Rebeca Andrade vai a três finais da ginástica

O domingo foi de sentimentos contrastantes para a ginástica feminina do Brasil nas Olimpíadas de Tóquio.

Enquanto a lesão e choro de Flávia Saraiva preocupou, Rebeca Andrade não tem motivos para parar de sorrir. Afinal, ela teve exibições históricas e garantiu três finais individuais – no solo, salto e também a individual geral, onde só teve pontuação menor que a de Simone Biles.

O primeiro show veio no solo. Ao som de “Baile de Favela”, Rebeca teve uma apresentação muito sólida e recebeu nota 14.066, ocupando a quarta posição logo atrás das norte-americanas Jade Carey (14.100) e Simone Biles (14.133), e da italiana Vanessa Ferrari (14.166).

Enquanto Flavinha desistia da sequência da prova pela lesão, Rebeca foi para o salto e foi ainda melhor. Com dois saltos perfeitos, recebeu 15.100 dos juízes, agora ficando atrás apenas de Carey (15.166) e Biles (15.183).

O último aparelho da rotação foram as barras assimétricas. Com uma série limpa, sua nota foi 14.200, insuficiente para a final no aparelho, mas com uma ótima pontuação na final do individual geral, com 57.399, logo atrás da grande estrela do esporte, Biles, que teve 57.731.

Além das três finais de Rebeca, a ginástica ainda conquistou a vaga na trave com Flavia Saraiva, que agora tentará acelerar sua recuperação.

Flavia Saraiva sofre lesão

Esperança da ginástica feminina do Brasil nas Olimpíadas de Tóquio, Flavia Saraiva desistiu de se apresentar em dois aparelhos após sofrer umalesão no tornozelo direito durante sua apresentação no solo.

Flavinha sofreu uma lesão na segunda exibição do dia, ao pousar no último movimento da apresentação, deixando o local de competição mancando.

O domingo de Flávia havia começado bem, uma sólida exibição na trave, onde tirou a nota 14.966 e ficou na nona colocação. A vaga na final veio pois na sua frente estavam três atletas da China e nas finais só é permitido dois atletas por país.

Depois de algum tempo tratando do local e conversando com seu treinador, a atleta desistiu de se apresentar no salto e nas assimétricas. Resta agora apenas a esperança de conseguir disputar a final na trave e também se recuperar da lesão.

*Folhapress

Confira também

Lutadores de MS buscam medalhas no Nacional de Equipes de Jiu-Jitsu Desportivo

Pelo sétimo ano consecutivo, Mato Grosso do Sul marcará presença em um evento da Confederação …