Em Jaraguari é possível visitar cachoeiras no estilo bate e volta - Trilha Extrema

Do Pantanal a Jaraguari, Mato Grosso do Sul tem diversas opções de turismo para quem gosta da natureza

Repleto de oportunidades, o turismo em Mato Grosso do Sul possibilita experiências que valorizam o contato com a natureza. 

Do Pantanal a Jaraguari, é possível passar dias ou apenas horas em rios e cachoeiras do Estado, conhecendo um pouco dos biomas e da importância de preservar a natureza.  

Em Miranda, cidade distante 211 milhas de Campo Grande, a Pousada Refúgio da Ilha oferece uma vivência única. No início do ano, o visitante pode ter a oportunidade de curtir a cheia da planície, com os pés, literalmente, na água.  

Situada em uma ilha formada por dois braços de rio, uma pousada está à beira das águas cristalinas do Rio Salobra, no Delta do Rio Salobra – entre o norte da Serra da Bodoquena e o Rio Miranda. 

Apesar de ser de fácil acesso, durante a época de cheia é preciso ir de barco para chegar na sede.  

De acordo com o proprietário do local, Maurício Copetti, a pousada recebe visitantes há 23 anos: “Sempre focados na conservação do meio ambiente, com limitação de visitantes”, explica.  

Ao todo, são apenas oito apartamentos, e a entrada no local é permitida somente com reserva. 

Há pacotes de três noites com cinco passeios, mas na época de cheia alguns não são possíveis. “A ideia é ter uma experiência de enchente no Pantanal, com o rio cristalino ilhando uma pousada”, frisa.  

Durante o período de cheia é mais difícil avistar animais, como a onça-pintada, mas ainda é possível. 

“Na cheia fica mais difícil, está tudo alagado. Pode acontecer, mas o grande barato é uma cheia em si. São mais de 30 onças já identificadas pelo projeto Onçafari e o Instituto Delta do Salobra [IDS] ”, conta Copetti.  

O pacote mínimo para ficar na pousada é de três noites, em quarto duplo ou de casal, sem valor de R $ 4.760. São três refeições já incluídas: café da manhã, colonial e regional, almoço e jantar com buffet.  

Entre os passeios, estão inclusos: cavalgada, canoa, barco, banho de rio e carro aberto. “Certamente barco e canoa são garantidos, pois o nível da cheia determina”, frisa. 

spinner-noticia
A Pousada no Pantanal oferece a oportunidade de ver a praia cheia de perto – Leonardo Copetti / Pousada Refúgio da Ilha
spinner-noticia
Durante a cheia do Pantanal, é possível visitar o local e aproveitar para conhecer a planície na sua exuberância – Maurício Copetti / pousada refúgio da ilha

Bonito

Famoso no mundo inteiro, Bonito é o cartão-postal do ecoturismo sul-mato-grossense. 

O destino turístico, localizado a 300 km de Campo Grande, tem balneários, passeios de flutuação e mergulho, além de grutas.  

Durante a baixa temporada, nos meses de maio a junho, é a melhor época para visitar a cidade, quando os preços são mais baixos. 

Os valores variam de acordo com o tipo de passeio, podendo custar de R $ 25, em balneários, a mais de R $ 1,5 mil, em mergulhos.  

Jaraguari

Já para os visitantes que não têm a oportunidade de viajar por um longo período de tempo, uma opção é realizar como viagens bate e volta, que duram apenas um dia.  

Para os moradores de Campo Grande, Jaraguari é uma opção viável e com diversas oportunidades, principalmente para quem gosta de cachoeiras e trilha. 

A Cachoeira Secreta, por exemplo, foi aberta para o turismo recentemente, após o proprietário do local ter a fazenda invadida, algumas vezes pelos visitantes. “São 37 km de Campo Grande até lá. 

Uma cachoeira tem 10 metros de altura. Para viabilizar o passeio, confessar uma parceria com o pessoal da propriedade. 

São duas cachoeiras no roteiro. Iniciamos com um café da manhã, o tradicional quebra-torto pantaneiro. 

A trilha tem 5 km e, quando você se aproxima, é de impressionar. 

Parece aqueles fundos de tela de computador, que mostram paisagens incríveis ”, explica Cristevan Veloso, do Trilha Extrema . 

O local, que tem seis quedas d’água, fica em uma propriedade privada. 

O preço para realizar o passeio, em média, é de R $ 120.  

Outro ponto também em Jaraguari é a Cachoeira do Salto do Jatobá, localizada na divisa entre o município e Rochedo. 

“Esse roteiro é o mais leve que a gente tem aqui próximo de Campo Grande. 

É bem legal de fazer com família, com criança, com idoso. 

É um roteiro bem leve: a gente para nas corredeiras do Rio Jatobá, que não tem partes fundas nos pontos em que a gente parte ”, pontua. A Cachoeira do Salto do Jatobá tem cerca de 8 metros de altura.  

*Correio do Estado

Confira também

Guia Lopes mantém aulas remotas; Sidrolândia adota sistema híbrido

Guia Lopes da Laguna, cidade no oeste do Estado, entrou na lista de municípios que …