Colorados comemoram gol de Rodrigo Dourado, o segundo do Inter — Foto: Lucas Bubols/ge.globo

Análise: Inter supera susto, fica a um ponto da liderança e dá peso de final para jogo com São Paulo

A sexta vitória seguida do Inter no Brasileirão – novo recorde do técnico Abel Braga – teve poderio ofensivo, mentalidade em dia, mas uma dose de nervosismo ao torcedor. O time precisou acreditar e se desdobrar em um momento decisivo da partida para fazer 4 a 2 sobre o Fortaleza no Beira-Rio e dar cara de final ao confronto com o São Paulo, na próxima quarta-feira.

Só que antes de projetar o duelo pela liderança é preciso salientar que os últimos três pontos somados poderiam ter sido obtidos de maneira mais fácil. O Inter abriu 2 a 0 em nove minutos, sofreu um gol logo em seguida e permitiu o empate no segundo tempo.

Depois, tão rápido quanto iniciou o jogo, marcou outros dois gols em seis minutos e respirou aliviado, a um ponto da liderança da competição.

Na primeira etapa, Yuri Alberto importunou a defesa tricolor na pequena área e fez 1 a 0 após cruzamento de Praxedes. Em seguida, Rodrigo Dourado completou cruzamento de Moisés em cobrança de falta para cabecear e ampliar.

O problema é que não demorou muito para Wellington Paulista converter pênalti cometido por Caio Vidal – que, por sinal, não estava em uma noite inspirada. Então, um empilhamento de chances desperdiçadas antes do intervalo quase fez falta aos colorados.

Na verdade, fez falta por pouco tempo. Em cinco minutos no segundo tempo, Yuri Alberto já tinha errado dois chutes. Quem não faz, leva. No ataque seguinte do Fortaleza, Romarinho aproveitou falha da defesa e igualou o placar: 2 a 2.

Nesse momento do jogo, o empate era terrível para as pretensões coloradas. Horas antes, o São Paulo havia empatado com o Athletico-PR. O Inter desperdiçava a chance de ouro de colar no líder.

Para reverter o cenário, Abel reconheceu a baixa produção de Caio Vidal e o trocou por Peglow. Estrela do técnico ou mera coincidência, foi do garoto a finalização de carrinho que recolocou a equipe em vantagem num cruzamento de Patrick – a arma ofensiva do time junto de Moisés na ala esquerda.

Não passou muito tempo, Praxedes chutou cruzado, o goleiro espalmou e Carlinhos mandou contra o patrimônio: 4 a 2. Bastaram seis minutos para que os garotos do Inter recolocassem o time na briga firme pelo título brasileiro.

Peglow fez o terceiro gol do Inter contra o Fortaleza — Foto: Lucas Bubols/ge.globo

Peglow fez o terceiro gol do Inter contra o Fortaleza — Foto: Lucas Bubols/ge.globo

– A gente sabia que hoje (domingo) era um jogo que tinha que dar, para poder encostar no líder. Mostramos primeiro poder de criar o 2 a 0 e, depois, o poder de reação. Então, estamos muito felizes com a vitória. Agora é jogo a jogo – destacou Peglow em entrevista coletiva.A conversa do jogo do São Paulo a gente vai começar hoje (domingo). Vamos fazer mais uma final lá dentro, como temos falado nessa busca pelo título.— Peglow, atacante do Inter

Assim, o Colorado chega a seis vitórias seguidas no Brasileirão após 15 anos. Curiosamente com o mesmo treinador. Afinal, o recorde anterior era do próprio Abel Braga, em 2006.

É desse jeito, embalado e com poder de reação, que o Inter se encaminha para a briga pela liderança da competição. Na próxima quarta-feira, o Colorado duelará com o São Paulo no Morumbi, pela 31ª rodada. O time está em segundo, com 56 pontos, enquanto o Tricolor tem 57.

O Colorado inicia a preparação nesta segunda-feira, quando se reapresenta à tarde no CT do Parque Gigante. Na terça, os jogadores treinam e depois viajam para a capital paulista.

*Globo Esporte

Confira também

Análise: São Paulo volta a jogar no limite e revive momentos da pior fase na temporada

Quando o São Paulo viveu seu pior momento na temporada, com pressão devido às eliminações precoces no …