Com dores, Mike Tyson prevê exibições a cada 2 meses

Mike Tyson foi para a entrevista coletiva, após a exibição diante de Roy Jones Jr., com dores no nariz, cansado, mas está bastante satisfeito com o entretenimento proporcionado aos fãs do boxe no Staples Center, em Los Angeles e prevê exibições a cada 2 mese.

Mike Tyson

Entusiasmado, o campeão mais jovem dos pesos pesados afirmou que quer voltar a lutar em no máximo dois meses, possivelmente em Saint Tropez, na França. 

Ele não revelou quem pode ser o adversário, mas a expectativa é de que Evander Holyfield seja o nome escolhido.

“Eu quero lutar de dois em dois meses. Nunca me senti velho, sempre tive energia. Agora estou com o nariz doendo e muito cansado, mas estou feliz e vou voltar com melhor preparação da próxima vez”, disse o ex-boxeador, de 54 anos.

Tyson disse que jamais pensou que a exibição seria um fracasso. “Eu gosto de pressão. Eu sempre me supero e foi o que aconteceu. Fizemos um planejamento, seguimos e atingimos nosso objetivo”, disse o Iron Man. 

“Vamos seguir com este projeto, pois poderemos ajudar muitas pessoas.”

A luta

Sobre a luta, Tyson elogiou a forma “inteligente” de Jones impedir seu ataque. “Não consegui aplicar um golpe sólido, mas penso que venci a luta. Deram empate, mas não tem problema. Valeu pela exibição”.

VOLTA AOS MOMENTOS DE GLÓRIA – A exibição no Staples Center, em Los Angeles, neste sábado, foi como deveria ser. 

Repleta de charme, que fez os fãs mais saudosistas voltarem no tempo e relembrar os momentos de glória de duas lendas do boxe.

Em uma forma espetacular para um homem que não lutava profissionalmente há 15 anos e que chegou a pesar mais de 140 quilos, Tyson surpreendeu ao se movimentar e disparar os golpes com grande velocidade. 

Com 99,9 quilos, calção preto e sapatilha preta, deu a impressão de ser o garoto que em 1986, aos 20 anos, se sagrava pela primeira vez campeão mundial.

Roy Jones Jr


Jones, que nunca pesou 95 quilos e não foi um peso pesado natural, sentiu a idade, o peso e os golpes de Tyson sempre aplicados no corpo, de forma moderada, mas dura. 

O jeito foi abusar dos clinches e tentar usar o contragolpe (sem sucesso). No oitavo e último round, arriscou uma dancinha, só para deixar a sua marca, assim como Tyson também voltou a morder o dedo da luva.

A revanche

Ao final, ficou o gostinho de “quero mais” e tudo indica que outros desafios virão. Tyson x Evander Holyfield é uma grande possibilidade. 

Vai ser bom demais. Tyson x Jones deu empate, mas o boxe saiu vencedor mais uma vez.

*Estadão Conteúdo

Confira também

Análise: Inter supera susto, fica a um ponto da liderança e dá peso de final para jogo com São Paulo

A sexta vitória seguida do Inter no Brasileirão – novo recorde do técnico Abel Braga …