Home / Cidades / Turista em Corumbá gasta mais de R$ 5 mil em pontos turísticos, aponta pesquisa
Pesquisa foi divulgada nesta quinta-feira (14) na sede do Sebrae em Campo Grande (Foto: Samuel Godoy - Sebrae MS)

Turista em Corumbá gasta mais de R$ 5 mil em pontos turísticos, aponta pesquisa

Levantamento feito pelo Sebrae e Fecomércio mapeou o comportamento e hábitos de consumo do turista

O turista que visita Corumbá gasta em média R$ 5.342,44 com pontos turísticos, segundo a pesquisa Turismo em MS, desenvolvida pelo Sebrae/MS e o Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio-MS (IPF MS).

Os principais locais de visitação do município são frequentados por 78% dos entrevistados, e 65% postam conteúdos na internet sobre suas viagens. Com alimentação, os turistas gastam em média R$160,24 e 31% fazem suas refeições nos passeios.

“A região Oeste tem turismo mais relacionado aos atrativos naturais. Tanto Bonito quanto Corumbá têm atrações mais estruturadas e que permitem que o turista tenha uma faixa maior de gastos”, afirma Vanessa Schmidt, economista e técnica do Sebrae/MS.

Outro destaque na região é o turismo de pesca, que atrai um público masculino vindo principalmente do sudeste do país, do próprio MS ou da Bolívia. “A pesca esportiva é uma das principais modalidades de turismo em Corumbá. Ela é muito importante para economia local porque mobiliza toda uma cadeia de fornecimentos de produtos, além de ser responsável por grande parte do fluxo de visitantes”, destaca Isabella Fernandes, coordenadora de Turismo do Sebrae/MS.

O levantamento, divulgado na última quinta-feira (14), mapeou o comportamento do turista em três cidades de Mato Grosso do Sul, registrando o perfil e hábitos de consumo dos viajantes em Corumbá, Bonito e Campo Grande.

Expectativa dos empresários

A pesquisa analisou também o comportamento e as expectativas dos empresários. Em Campo Grande, as estratégias mais utilizadas para permanecer no mercado são parcerias com outros empresários e redução geral de custos operacionais, como preço das diárias e uso de energia fotovoltaica.

Em Bonito, os empreendimentos apostam no diferencial do atendimento e na utilização do voucher para a organização entre os segmentos. Já em Corumbá, o foco fica no turismo de pesca e de fronteira com a Bolívia.

De acordo com dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do Ministério do Trabalho (MTE), em 2018 existiam mais de 29 mil pessoas ocupadas em atividades do turismo e mais de 4.600 empresas atuando no setor.

O material completo contém três infográficos, duas cartilhas e um painel digital interativo com todos os dados. Para baixar o kit gratuitamente, acesse: https://dados.sebrae.ms/turismoms.

Confira também

Pais já podem confirmar matrículas nas escolas municipais de Dourados

Passado o período de pré-matrícula digital a Semed (Secretaria Municipal de Educação)  deu início, nesta …