Home / policial / Operação contra o tráfico no Paraguai deixa um morto
Viatura da Força Nacional de Segurança na área de fronteira - Foto: Capitan Bado

Operação contra o tráfico no Paraguai deixa um morto

Um homem foi morto e um acampamento em área rural utilizado para processar maconha destruído. Esse foi o saldo de operação desencandeada pelas forças de segurança do Paraguai na manhã desta sexta-feira (12), em Capitan Bado, fronteira com Coronel Sapucaia. Segundo as autoridades do país vizinho, a Polícia Federal e a Força Nacional de Segurança, ambas brasileiras, auxiliaram nos trabalhos.

As informações são do jornal ‘ABC Color’. O acampamento tem grande capacidade de processamento e armazenamento da droga. Quando a polícia chegou, houve troca de tiros e um homem ainda não identificado acabou morto.

Ainda conforme as informações apuradas pela imprensa paraguaia, há feridos.

Um dos principais traficantes da localidade foi levado pelos policiais, trata-se de Fredy Ariel Irala Fernández, conhecido como ‘Lico’i’.

AÇÃO

É a segunda ação do tipo que acontece na mesma região.

Na manhã de quinta (11), a Senad apreendeu grande quantidade de maconha na fronteira com Mato Grosso do Sul e destruiu um acampamento usado por traficantes em meio a uma mata. O local contava até com energia elétrica

Entre os entorpecentes apreendidos havia 263 quilos de maconha em tabletes, 32 quilos de sementes da droga, 25 quilos de maconha picada, 43 gramas de haxixe, 10,5 quilos de maconha repartida em 419 bolsas e 224 quilos de semente de droga divididas em sete bolsas.

Os agentes da Senad ainda encontraram nove geladeiras que estavam em nove acampamentos precários que continham 15 macacos hidráulicos, 15 peneiras, prensas de metal, guilhotina, querosene industrial, um gerador de energia e uma máquina forrageira.

O promotor de justiça que estava presente junto com os agentes da secretaria, autorizou que as drogas fossem incineradas diretamente no local, conforme apontou o portal  ‘Porã News’.

De acordo com as informações da secretaria, os acampamentos dos peões do tráfico e o depósito contavam com energia elétrica e freezer para manter alimentos e água gelada.

HISTÓRICO

As duas operaçõs acontecem após dois fatos que geraram repercussão nos últimos dias.

O ministro da Justiça e Segurança Pùblica. Sérgio Moro, atendeu as reivindicações do Governo de Mato Grosso do Sul e liberou na terça-feira (9), através do Diário Oficial da União, o uso da Força Nacional de Segurança no Estado.

No mesmo dia, o secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira, se reuniu com o ministro da Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) do Paraguai, Arnaldo Giuzzio. Na ocasião, assuntos importantes foram debatidos, entre eles o fortalecimento das relações do Governo de Mato Grosso do Sul com as autoridades paraguaias em relação ao enfrentamento aos crimes transfronteiriços. O encontro aconteceu na Embaixada do Brasil, em Assunção.

O país vizinho vive clima de instabilidade na área da segurança após diversaqs chacinas em presídios locais de membros do PCC (facção criminosa que controla o tráfico de drogas e armas nas fronteiras de MS).

Desde o ocorrido, em junho, nomes do primeiro escalão da área no paraguai foram demitidos e lideranças do PCC presas por lá já foram extraditadas para a Justiça brasileira.

Acampamento do tráfico estourado na quinta, pela Senad (Divulgação)

*Correio do Estado

 

Confira também

Name Filho pode ter cometido crimes também no Uruguai

A conversão da prisão temporária em prisão preventiva de policiais, guardas municipais e funcionário que …