Home / policial / Grupo criminoso formado por policiais é alvo de operação
Armas e veículos foram apreendidos durante as buscas da Operação "Trunk" - Foto: Polícia Federal / Divulgação

Grupo criminoso formado por policiais é alvo de operação

A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje a Operação ‘Trunk’ em Campo Grande e outras três cidades do interior de Mato Grosso do Sul, além de duas outras de São Paulo e Paraíba para desarticular organização criminosa que atua no contrabando de cigarros. O grupo, considerado de grande porte, era responsável por colocar em circulação no Brasil enormes quantidades de cigarros contrabandeados, além de aliciar agentes públicos.

As investigações tiveram início em julho de 2018, quando um caminhão carregado com um total de 430 mil maços de cigarros contrabandeados do Paraguai foi apreendido. No total, durante o andamento das investigações, foi realizada a apreensão de 19 carregamentos semelhantes (em caminhões ou carretas), com a prisão de 26 indivíduos.

Os valores de produtos ilícitos apreendidos, em uma contagem superficial, ultrapassam as cifras de R$ 70 milhões, demonstrando o poder econômico do grupo criminoso. As investigações comprovaram a participação de policiais e de pelo menos um político – cuja a identidade não foi revelada -, fato que determinou a união de esforços da PF e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na desarticulação do esquema.

Os policiais envolvidos no esquema delituoso recebiam propina para facilitar a entrada dos cigarros contrabandeados no território nacional e sua circulação nas estradas. Para a Polícia Federal a união de esforços entre as instituições de segurança pública tem determinado “crescente dificuldade logística na atuação das organizações criminosas no Estado”.

Estão sendo cumpridos 15 mandados de busca e apreensão, oito mandados de prisão preventiva, além de sequestro de veículos, imóveis e valores financeiros, todos expedidos pela 3ª Vara Federal de Campo Grande. Além da Capital, os policiais também cumprem os mandados em Dourados, Ponta Porã, Rio Brilhante, Embu-Guaçu (SP) e São Bento (PB).

O nome da operação faz referência ao modo de atuação da organização criminosa, que se utilizava de caminhões do tipo “baú” para realizar o transporte da carga de cigarros contrabandeados.

*Correio do Estado

Confira também

Quadrilha de MS especializada em roubo de camionetes é presa

Na manhã deste sábado (7), equipes policiais cumprem mandados de prisão e busca e apreensão …