Home / policial / Reforço e ampliação do DOF custará R$ 31 milhões
Projeto também estima compra de 50 viaturas, além de um helicóptero - Foto: Divulgação / Sejusp

Reforço e ampliação do DOF custará R$ 31 milhões

Com o objetivo de “sufocar” o crime organizado nas regiões fronteiriças de Mato Grosso do Sul, o plano para reestruturar o Departamento de Operações de Fronteira (DOF), apresentado ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) no fim do mês passado, prevê um investimento de R$ 31.800.650,00. O projeto propõe, além de aumento do efetivo, a compra de viaturas e armamentos, entre eles, 90 fuzis.

Montado a partir de diagnóstico feito pelo governo do Estado sobre a situação atual do departamento e a demanda reprimida, o projeto aponta que, em decorrência do crescimento populacional e o estreitamento das relações internacionais, houve um aumento no número de roubos de veículos, explosões de agências bancárias e carros-fortes, tráfico de armas de fogo, de drogas e atuação de facções.

RECURSOS

Para resolver o problema, o plano prevê a compra de 40 fuzis calibre 5.56; 50 calibre 7.62; 120 pistolas calibre .40; 20 espingardas calibre 12; 20 escudos balísticos; 150 coletes e 95 mil munições. Também está prevista a compra de binóculos, monóculos luneta, GPS, rastreadores e fardamento completo.

A construção de uma nova sede para o departamento também está no projeto, aocusto de R$ 6 milhões, além de R$ 214 mil para custeio de suprimentos, diárias e demais demandas administrativas.

Outro ponto importante do plano é a contratação de 252 policiais, sendo cinco oficiais superiores, três intermediários e 136 praças, além da compra de 50 viaturas e um helicóptero. “Hoje, a gente trabalha dentro da realidade do Estado e, se tivesse essa complementação, nós iriamos ampliar a atuação do DOF”, disse o atual comandante do departamento, tenente-coronel Marcos Paulo Gimenes.

NEGOCIAÇÕES

O plano está sob análise do presidente desde o dia 25 do mês passado, quando o deputado estadual Coronel David (PSL) esteve em Brasília para fazer a apresentação.  “Tive a oportunidade de levar Bolsonaro, em 2018, ao DOF, para que conhecesse a estrutura e verificasse o quanto é dificultoso para os agentes de segurança pública manterem a segurança nas fronteiras sem a participação das forças federais. Sabemos que a defesa das fronteiras é responsabilidade da União, portanto, discutimos a participação do Exército, investimentos em tecnologia e melhor estrutura para ‘sufocar’ o crime organizado nas divisas de MS”, destacou David.

Conforme o deputado, Bolsonaro se mostrou interessado no projeto, no entanto, ainda não confirmou se fará os investimentos. “Ele olhou detidamente o plano, viu o que era necessário para investimento e nós o convidamos para voltar ao Estado e fazer outra visita ao DOF. E isso [o investimento]demanda estudo, tem que ver fonte orçamentária, mas ele ficou de avaliar e, quando decidir, virá aqui para anunciar esse investimento”, explicou o deputado.

*Correio do Estado

Confira também

Decretada prisão preventiva de estudantes que levariam veículos para a fronteira

Durante audiência de custódia na manhã desta quinta-feira, a juíza Sueli Garcia Saldanha manteve a …