Home / Esporte / Athletico confirma doping de Thiago Heleno e Camacho e exclui culpa de atletas: “Foram vítimas”

Athletico confirma doping de Thiago Heleno e Camacho e exclui culpa de atletas: “Foram vítimas”

Foto: Monique Silva

O Athletico confirmou que os jogadores Thiago Heleno e Camacho ingeriram uma substância proibida pelos controles de dopagem. Nesta segunda-feira, em coletiva realizada na sala de imprensa na Arena da Baixada, o presidente do conselho deliberativo, Mario Celso Petraglia, admitiu a situação e ainda afirmou que ela foi induzida a ser consumida por profissionais do clube.

O zagueiro Thiago Heleno já teve seu primeiro exame antidoping positivo, está afastado temporariamente pela Conmebol e não pode atuar. Sobre Camacho, o clube ainda não foi notificado pela entidade. Ele também está afastado preventivamente pelo clube. A Conmebol ainda não se manifestou, enquanto o clube espera o resultados da contraprova. A suspensão preventiva é de 60 dias.

Petraglia confirmou que os atletas consumiram a substância higenamina e que o clube assume a culpa e a responsabilidade total do caso. O dirigente ainda pediu que os jogadores não sejam responsabilizados e que foram vítimas.

– Nosso objetivo básico, fundamental e determinante é assumirmos a culpa e a responsabilidade da ocorrência e buscamos de todas as formas de isenção dos atletas. Eles foram absolutamente vítimas. A legislação nos obriga e penaliza em função de eles terem ingerido um produto que está listado como impeditivo, que não deveriam ter tomado.

Segundo o dirigente, a higenamina, detectada no controle antidoping realizado nos jogadores, estava presente em suplementos para perda de peso, que foi indicada por um profissional do clube. A substância é proibida pelo controle de dopagem.

Bastante abatido, Petraglia contou que o clube foi surpreendido por uma falha interna de um dos profissionais do Athletico e abriu sindicância interna para apurar o ocorrido. O Furacão também contratou especialistas e advogados para ajudar no caso.

– Este é um dos piores momentos que vivi nessas duas décadas aqui no clube. A preocupação de não expormos os nossos atletas faz parte da nossa cultura. Já tivemos alguns casos na nossa história, mas nenhum como este.

A Conmebol notificou o Athletico na última sexta-feira. Titular absoluto do Furacão, Thiago Heleno foi flagrado no jogo contra o Tolima, no dia 9 de abril, pela quarta rodada do Grupo G da Libertadores e foi suspenso preventivamente. Ele não jogou contra Chapecoense, Boca Juniors e Bahia. O último jogo dele foi contra o Fortaleza, pela segunda rodada do Brasileirão.

Camacho fez o teste no jogo contra o Jorge Wilstermann, na Bolívia, no dia 24 de abril, na quinta rodada. De acordo com Petraglia, o volante também fez o exame antidoping no jogo contra o Vasco, pela primeira rodada do Brasileirão. O jogador se recupera de uma lesão na panturrilha sofrida nesta partida.

Camacho fez o antidoping também na partida contra o Vasco  — Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

Camacho fez o antidoping também na partida contra o Vasco — Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

– Procuramos saber e começar as diligências internas e chegamos a conclusão que houve a falha interna. Dos males o menor, o suplemento foi posto à disposição de vários atletas e só dois tomaram. Os demais nos garantiram que não tomara. Ficamos de uma forma tranquilos.

Petraglia disse que o clube está apurando a responsabilidade do caso, junto ao departamento médico e de nutrição. O Athletico não informou os nomes dos profissionais envolvidos porque “não sabe se houve exclusivamente culpa ou dolo eventual”.

A data do julgamento do caso ainda não está marcada. O Athletico está aguardando a abertura da contraprova e a entrega dos relatórios analíticos das duas amostras.

*Globo Esporte

Confira também

Confira a lista de convocadas para para a Copa do Mundo da França

Pela primeira vez na história do futebol feminino brasileiro, a convocação para a Copa do …