Home / Brasil / Economia / Venda de veículos novos cresce 14,6% em 2018
Venda de veículos novos — Foto: Fábio Tito/G1

Venda de veículos novos cresce 14,6% em 2018

As vendas de veículos novos cresceram pelo segundo ano seguido em 2018, de acordo com números divulgados nesta quinta-feira (3) pela federação dos concessionários, a Fenabrave. Foram 14,6% a mais em relação a 2017, seguindo as previsões otimistas da associação.

Foram 2.566.235 emplacamentos de automóveis, comerciais leves (inclui picapes e furgões), ônibus e caminhões – contra 2.239.359 no ano anterior, quando o mercado registrou os primeiros números positivos após 4 anos consecutivos de quedas.

Se forem considerados motos, implementos rodoviários e “outros”, a variação positiva é de 13,58%, ainda assim bastante significativo frente ao 1,33% de 2016 para 2017.

Para Alarico Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave, os resultados superaram as expectativas iniciais. “Mesmo com acontecimentos negativos, como a greve dos caminhoneiros, em maio, e a indefinição política – no período pré-eleitoral, o mercado continuou em ritmo de alta”, apontou.

Assim como em 2017, porém, os resultados ainda ficaram abaixo dos obtidos há dez anos, quando 2.819.909 veículos foram vendidos.

Mais vendidos

O Chevrolet Onix ficou na liderança pelo quarto ano consecutivocom recorde de emplacamento: 210.458 unidades.

O segundo lugar foi disputado entre Hyundai HB20 e Ford Ka, mas o HB20 levou a vice-liderança pela terceira vez seguida com 105.506 unidades. Logo atrás, o Ka fechou o ano como o terceiro carro mais vendido com 103.286.

Segmentos

Os caminhões se destacaram em 2018 e tiveram o maior crescimento em relação a 2017 entre os segmentos considerados, de 46,79%, seguidos dos ônibus, com vendas 26,83% maiores.

Sobre os bons números dos caminhões, Sérgio Zonta, vice-presidente da Fenabrave, aponta para a expectativa do crescimento do PIB, a queda de inadimplência e a criação de frotas próprias com a greve dos caminhoneiros no início de 2018 como principais fatores.

Por outro lado, os automóveis tiveram o menor índice, de 13,23% – ainda assim mais significativos do que os 9,9% registrados de 2016 para 2017. Os comerciais leves subiram 16,73%.

Nenhum outro segmento, mesmo considerando motos, implementos rodoviários e “outros”, registrou queda.

Expectativas para 2019

A Fenabrave ainda prefere manter suas expectativas moderadas para 2019, mas aponta para um possível crescimento em torno de 10,1% em relação a 2018. A entidade acredita que os segmentos de automóveis e comerciais leves subirão 11%, contra 15,4% para caminhões e 17,9% para ônibus.

“Tudo dependerá dos rumos a serem dados pelo novo Governo de Jair Bolsonaro, como a aprovação das reformas necessárias”, declarou Alarico.

*Auto Esporte

Confira também

Saiba a diferença entre dependente e alimentando no IR

Para efeitos de declaração de imposto de renda, dependente e alimentando são figuras diferentes. Normalmente, …