Home / Mundo / Polícia da Austrália prende homem por enviar pacotes suspeitos a embaixadas e consulados
Bombeiros isolam área próxima a consulados de Índia e França, em Melbourne, Austrália — Foto: Kaitlyn Offer/AAP Image via AP

Polícia da Austrália prende homem por enviar pacotes suspeitos a embaixadas e consulados

Uma operação da polícia da Austrália contra pacotes suspeitos enviados a embaixadas e consulados no país levou à prisão de um homem de 48 anos nesta quarta-feira (9). Mais de 10 de escritórios internacionais receberam correspondências do tipo hoje, mais cedo.

Até o momento, a polícia recuperou 29 dos pacotes. No entanto, as autoridades ainda apuram o que havia exatamente dentro das embalagens.

O homem preso deve ser formalmente acusado por enviar itens perigosos pelo serviço postal. A pena para o crime chega a até 10 anos de prisão, disse a polícia em comunicado.

Entenda o caso

A polícia da Austrália investiga pacotes suspeitos enviados a diversas embaixadas e consulados no país nesta quarta-feira, no que autoridades disseram incluir as missões dos Estados Unidos e do Reino Unido em Melbourne, mas não houve relatos de feridos.

A mídia local reportou que uma dezena de escritórios de representação estrangeira receberam os pacotes, e que alguns funcionários disseram que eles continham amianto, um material utilizado em construções que pode causar câncer e outros problemas de saúde.

Não há informações sobre qualquer possível motivação, e alguns dos locais afetados visitados por repórteres da Reuters estavam abertos normalmente na tarde desta quarta-feira.

“Os pacotes estão sendo examinados pelos serviços de emergência presentes”, disse a Polícia Federal australiana em breve comunicado.

A polícia disse que os pacotes foram enviados para consulados em Melbourne e embaixadas em Canberra, mas não forneceu o número total de locais afetados ou os identificou.

“As circunstâncias envolvendo os incidentes estão sendo investigadas”, disse a polícia.

*G1

Confira também

Avião pousa em milharal na Rússia

Um Airbus A321 da Ural Airlines, com 226 passageiros e 7 tripulantes a bordo, fez …