Cerimônia contou com a presença de apenas 18 vereadores - Foto: Reprodução/ Facebook

Mantida, Mesa Diretora toma posse para próxima gestão

Os vereadores de Campo Grande assinaram na tarde desta terça-feira (1°) o termo de posse da Mesa Diretora, que vai comandar o biênio 2019-2020 na Câmara Municipal. A solenidade começou com atraso de 15 minutos e teve a participação de alguns espectadores, apenas 18 vereadores, o prefeito Marcos Trad (PSD) e a primeira dama Tatiana Trad.

Sessão de votação da eleição para Mesa Diretora foi realizada no dia 5 de Abril de 2018 e com 28 favoráveis e um voto contrário, os vereadores que irão compor a Mesa são, o vereador João Rocha (PSDB) como presidente, primeiro vice-presidente Cazuza (PP), segundo vice-presidente Eduardo Romero (REDE) e terceiro vice-presidente Ademir Santana (PDT).

Para secretários foram eleitos, na sequência, os vereadores Carlão (PSD), Gilmar Nery (PRB) e Papy (PSD).

A Mesa será responsável por dirigir os trabalhos legislativos e os serviços administrativos da Câmara.

O prefeito Marcos Trad (PSD) discursou durante a cerimônia e destacou a importância do momento como a “formalização de homens e mulheres que conduzem uma instituição autônoma e de orçamento próprio que é fiscalizado por outra”. Trad também mencionou durante a cerimônia a ausência da esposa do vereador João Rocha, a professora Rose Rocha, que faleceu vítima de um câncer em maio deste ano. “O que me chamou atenção não foram os rostos diferentes e sim a ausência de uma mulher que sempre acompanhou seu esposo e aplaudia o vereador, membro de uma mesa, e presidente da Câmara Municipal, a professora Rose, ela faz parte da estrofe da música de alguns partidos. Ela sempre vai estar na memória”, disse.

Ainda de acordo com o prefeito, o ano de  2018 não houve nenhum tipo de agressão entre os poderes e sim pensamentos divergentes. “Por mais que as pessoas tendem a dizer que são pólos que se chocam não tivemos nenhum tipo de agressão porque nós entendemos que todos somos pessoas, não há ataques a pessoas. Existem posicionamentos diferenciados, mas não deixamos de ser humanos, respeitosos e com consciência que tudo isso aqui vai passar”, finalizou.

*Correio do Estado

Confira também

“Ameaça” de Arroyo ajudou PF em investigação

Mais de seis anos depois da indicação e confirmação de Osmar Jeronymo como conselheiro do …