Avião da Cathay Pacific — Foto: Reprodução/Facebook da companhia

Companhia erra e vende 1º classe por US$ 675

A companhia aérea Cathay Pacific Airways vendeu, por engano, bilhetes de primeira classe pelo preço de classe econômica. O erro, que aconteceu na quarta-feira (2), fez com que clientes conseguissem comprar por US$ 675 passagens cujo preço normal seria de aproximadamente US$ 16 mil. O trecho é do Vietnã para o Canadá e Estados Unidos

Pelo Twitter, a empresa de Hong Kong reconheceu o erro, e informou que os clientes que haviam comprado as passagens pelo preço “especial” eram esperados para embarcar normalmente.

“Feliz 2019 a todos, e para aqueles que compraram a nossa boa – e MUITO boa surpresa ‘especial’ no Ano novo, sim, nós cometemos um erro, mas esperamos ansiosos para recebê-los a bordo com o seu bilhete emitido. Esperamos que isso torne o seu 2019 ‘especial’ também”, disse a empresa na rede social.

No post, a companhia usou ainda as expressões “promessa feita, promessa cumprida”, e “lição aprendida”.

A companhia não informou quantos bilhetes foram comprados pelo preço anunciado por engano.

Outro erro

Em setembro de 2018, Cathay Pacific Airways já havia sido notícia por cometer um engano. A empresa errou o próprio nome na hora de pintar sua marca em um de seus aviões. Com um “F” a menos, a aeronave na pista ostentava o nome “Cathay Paciic” em letras enormes.

Avião da Cathay Pacific com nome pintado errado, no aeroporto internacional de Hong Kong — Foto: Reprodução/Twitter/Cathay Pacific

Avião da Cathay Pacific com nome pintado errado, no aeroporto internacional de Hong Kong — Foto: Reprodução/Twitter/Cathay Pacific

Segundo o jornal “South China Morning Post”, aquela não foi a primeira confusão envolvendo uma pintura da Cathay Pacific. Há alguns anos, um dos primeiros aviões da empresa também teve que ser “consertado” porque o logo estava desenhado ao contrário.

*G1

Confira também

Olimpíadas de Tóquio terão limite de 10 mil

O Comitê Organizador dos Jogos de Tóquio 2020 estabeleceu o limite de 10 mil pessoas …