Recursos são fundamentais para manter as contas equilibradas na próxima gestão - Foto: Bruno Henrique

Azambuja vai cobrar recursos do Fundo de Exportação

O governo do Estado divulgou como pretende garantir o pagamento da folha e controle de gastos na próxima gestão. Entre os recursos aguardados para o cofre estadual está a sentença da ação do Fundo de Exportação (FE) que retirou R$ 14 bilhões dos estados brasileiros.

A relatoria do processo está nas mãos do ministro Ricardo Lewandowski. “Já foi comprovado. Esperamos a sentença da receita que é dos estados e a União reteu. Um grupo de procuradores vai discutir no próximo governo o pagamento do fundo para os estados”, ressaltou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) durante coletiva de imprensa na manhã de hoje.

A expectativa é que mais de R$ 100 milhões do fundo venham para o Mato Grosso do Sul. Os estados vão se reunir para conseguir com novo governo receber recurso porque foi pactuado com os 27 estados brasileiros. O impacto significa muito,  ainda mais quando se fala em pagamento da folha de pessoal.

Dentro do limite prudencial, ainda há a estimativa do empréstimo assinado com o BID de US$ 52 milhões, o equivalente a R$ 200 milhões.

Sem a garantia ainda destes recursos, o governador disse que todos os chefes dos executivos estaduais precisam estar atentos com esta questão. “Será uma meta de todos os 27 gestores”.

*Correio do Estado

Confira também

Detran realiza visitação para leilão de veículos

Leilão do O Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul)de veículos para …