Durante as compras de Natal e Ano-Novo, o efetivo da Polícia Militar foi reforçado - Foto: Luiz Alberto / Correio do Estado

Aplicativo de segurança prioriza quem pagar pelo serviço na Capital

Termo de cooperação firmado entre representantes dos lojistas e a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sejusp) permitirá o desenvolvimento de sistema integrado de monitoramento da área comercial de Campo Grande por aplicativo. No entanto, a parceria pode levar a priorização de atendimento para quem aderir ao sistema, já que estes pagarão por um canal direto de comunicação com a Polícia Militar.

Gerido pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), o programa Cidadão Integrado foi lançado na manhã desta sexta-feira. O aplicativo será instalado em celulares e contará com recursos como o botão de pânico, permitindo acionar a polícia mais próxima do local da ocorrência. Troca de mensagem em tempo real para solicitar atendimento também está entre as ferramentas disponíveis.

Entre as principais ferramentas do programa está o acesso a imagens de câmeras de segurança já instaladas nos estabelecimentos integrantes do projeto, bem como a instalação de novos aparelhos de captação de imagem. De acordo com diretor-presidente CDL, Adelaido Vila, 52, câmeras já estão instaladas em comércios da Capital. Aqueles que não tiverem câmeras poderão comprar o pacote por R$ 700,00, na CDL.

O objetivo é de que até junho de 2019 mais de 500 câmeras estejam conectadas ao aplicativo. O valor da adesão para instalação do aplicativo é de R$ 79,90 por mês e as imagens do locais serão cedidas ao sistema integrado de segurança.

*Correio do Estado

Confira também

Mãe matou e foi passear com bebê já sem vida na casa de amigas em Campo Grande

A mãe de 21 anos que acabou presa na noite desta terça-feira (22), em Campo …