Home / Entretenimento / Luan Santana diz que desistiu de captar verba para turnê via Lei Rouanet
Luan Santana (Foto/AgNews)

Luan Santana diz que desistiu de captar verba para turnê via Lei Rouanet

O cantor Luan Santana divulgou um comunicado e um vídeo, ao lado do pai e empresário Amarildo Domingos, para esclarecer que optou por não captar a verba aprovada para realização da turnê O Nosso Temo é Hoje – Parte II através da Lei Rouanet.  “Diante das notícias recentemente publicadas na internet e da necessidade de informar a verdade ao público e ao mercado artístico, o cantor esclarece que jamais recebeu qualquer verba pública, nem sequer utilizou qualquer recurso advindo de projeto da Lei Rouanet nas suas atividades”, diz o texto.

A proposta para captação foi feita em 2014, pela empresa que agencia a carreira musical de Santana, e entregue ao Ministério da Cultura. O projeto para a turnê incluía ações diferenciadas em 15 cidades brasileiras e “assegurava a distribuição gratuita de parte dos ingressos a Associações Assistenciais e Instituições responsáveis por jovens e adultos em áreas periféricas das cidades e também ingressos a preços populares, dentro do limite do Vale Cultura (até R$ 50,00)”, diz o texto. Na época, foi aprovada a captação de 4,1 milhões de reais, verba que viria de empresas interessadas em investir na turnê em troca de renúncia fiscal.

O comunicado afirma que, apesar da captação aprovada, a empresa desistiu da execução, por isso não recebeu verba da lei de incentivo. “O projeto foi encerrado e arquivado a pedido do próprio Luan Santana no ano de 2016, sem que tenha sido captado ou utilizado qualquer recurso”, diz o texto. “Portanto, não é verdadeira a afirmação de que Luan Santana tenha se beneficiado de recursos da chamada Lei Rouanet. Quem afirma isso, desconhece os fatos ou age de má-fé.”

Confira abaixo o texto completo e o vídeo:

View this post on Instagram

COMUNICADO Diante das notícias recentemente publicadas na internet e da necessidade de informar a verdade ao público e ao mercado artístico, o cantor LUAN SANTANA esclarece que jamais recebeu qualquer verba pública, nem sequer utilizou qualquer recurso advindo de projeto da “Lei Rouanet” nas suas atividades. No ano de 2014, a empresa LS Music, empresa que agencia a carreira musical de Luan Santana, recebeu da IDEAS, agência de publicidade e de captação, que presta serviços terceirizados à LS, uma apresentação (feita pela própria IDEAS), que foi entregue ao Ministério da Cultura. A apresentação tratava-se de projeto artístico, nos moldes e condições exigidas pela Lei 8.313/2001. Referido projeto, em linhas gerais, tinha por objetivo o desenvolvimento de turnê artística denominada “O Nosso Temo é Hoje – Parte II”, compreendendo a realização de eventos exclusivos e diferenciados em 15 cidades de diversas regiões do território nacional. O projeto assegurava a distribuição gratuita de parte dos ingressos a AssociaçõesAssistenciais e Instituições responsáveis por jovens e adultos em áreas periféricas das cidades e também ingressos a preços populares, dentro do limite do Vale Cultura (até R$ 50,00), viabilizando maior acesso da população aos shows. Além disso, todos os eventos seriam providos de infraestrutura apta a permitir acessibilidade plena a portadores de necessidades especiais. Embora o projeto tenha sido aprovado pelo Ministério da Cultura, a LS MUSIC posteriormente desistiu da sua execução, de modo que não recebeu, nem utilizou, nenhuma verba governamental nas suas atividades. O projeto foi encerrado e arquivado a pedido do próprio LUAN SANTANA no ano de 2016, sem que tenha sido captado ou utilizado qualquer recurso, conforme se verifica abaixo: A informação é pública e está disponível no site do Ministério da Cultura: http://versalic.cultura.gov.br/#/projetos/147328 Portanto, não é verdadeira a afirmação de que LUAN SANTANA tenha se beneficiado de recursos da chamadaLei Rouanet. Quem afirma isso, desconhece os fatos ou age de má-fé. Recentemente, LUAN SANTANA desenvolveu e custeou – com recursos próprios – a turnê “Live Móvel” (Texto completo no fb).

A post shared by Luan Santana (@luansantana) on

*Veja

Confira também

Carnaval de rua de SP será 20% maior; impasse sobre megablocos segue

O Carnaval de rua de São Paulo de 2019 teve 538 blocos inscritos, o que …