Home / Capital / Calor, longas filas e problemas com a biometria na zonas de votação da Capital
Problemas com biometria também foram registrados - Foto: Bruno Henrique / Correio do Estado

Calor, longas filas e problemas com a biometria na zonas de votação da Capital

Reclamações foram recorrentes nas zonas de votação de Campo Grande na manhã deste domingo. Calor, longas filas e bons minutos de espera, além de problemas com a biometria, estão entre as queixas dos eleitores.

A professora, Maria Lúcia Ivo, 66 anos, relatou problemas com a  biometria e acabou tendo de assinar papel. Foram duas tentativas inúteis de utilizar a tecnologia. Com isto, a presidente de mesa pediu para ela assinar o papel, o que a deixou insegura. Por ter utilizado giz por muito tempo, desconfiou problemas como este podiam acontecer.  “Minha sugestão é que pessoas acima de 60 anos não deveria passar por biometria, porque trabalham muito e não tem digital”.

Helita Barbosa Serejo Lemos Fontão, 70 anos,  também teve problemas com a nova tacnologia. Segundo a defensora pública, na época do cadastramento biométrico, ela ficou receosa , pois acreditou não ter digital chegando a avisar os funcionários do TRE.“Passei por mentirosa porque aqui funcionou”.

Problemas com biometria também foram registrados na Escola Estadual Lúcia Martins Coelho.

DEMORA E CALOR

Nem mesmo zona do prefeito Marcos Trad foi poupada de reclamações. Ao chegar ao Colégio Amarelinha, no bairro Mata do Jacinto, na manhã deste domingo as pessoas que estavam nas filas formadas nos corredores estreitos do colégio gritaram “bem-vindo à sauna”. No local, a demora para votar era de em média 1h.

Na seção 389, do Funlec – Colégio Profª Maria Lago Barcellos, no Bairro Nova Bahia, as pessoas que estavam do lado de fora começaram a bater na parede reclamando da demora. Gritaram e xingaram os mesários. Eles afirmaram que eles estavam no ar condicionado, enquanto muitos eleitores estão no sol quente, esperando para votar.

Conforme o presidente da seção, a biometria de muitos estava demorando para ser reconhecida. Muitos não tiveram a biometria reconhecida e votaram da maneira antiga, apenas assinando ao lado do nome.

*Correio do Estado

Confira também

Republicano teme por segurança de Bolsonaro

O deputado republicano Dana Rohrabacher escreveu uma carta para o secretário de estado americano Mike …