Home / Estado / Burocracia trava FCO e demanda é baixa no estado

Burocracia trava FCO e demanda é baixa no estado

O Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) contratou R$ 562 milhões em Mato Grosso do Sul, de acordo com dados divulgados ontem pela Superintendência Estadual do Banco do Brasil. O volume aplicado representa 27,3% do total de R$ 2,150 bilhões disponibilizados neste ano para o Estado e reflete a procura ainda incipiente pela modalidade empresarial – responsável por apenas 33% do montante do fundo financiado até o momento, o equivalente a R$ 187 milhões –, além da incerteza do empreendedor quanto às taxas de juros, que tiveram mudanças neste ano. 

No caso do empresarial, a taxa de juros passou a ser flutuante, considerando a variação do índice de inflação. Mesmo para o segmento rural, em que as taxas são fixas, as regras só valem até o fim de junho, data de vigência do período safra. 

“Foram mudanças estabelecidas pelo Tesouro Nacional, na composição da taxa de juros e no caso do empresarial, [a autorização para contratações]começou em 1º de março. Sabidamente, o segundo semestre é mais forte e precisaremos ir a campo para captar novos clientes”, afirmou o superintendente estadual do BB, Gláucio Zanettin Fernandes, durante apresentação dos dados do FCO a entidades do setor produtivo e empresarial na Casa da Indústria.

*Correio do Estado

Confira também

Maria da Penha participa de conferência em Mato Grosso do Sul

Maria da Penha Maia Fernandes, mais conhecida como Maria da Penha, está em Campo Grande …