Home / Estado / Burocracia trava FCO e demanda é baixa no estado

Burocracia trava FCO e demanda é baixa no estado

O Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) contratou R$ 562 milhões em Mato Grosso do Sul, de acordo com dados divulgados ontem pela Superintendência Estadual do Banco do Brasil. O volume aplicado representa 27,3% do total de R$ 2,150 bilhões disponibilizados neste ano para o Estado e reflete a procura ainda incipiente pela modalidade empresarial – responsável por apenas 33% do montante do fundo financiado até o momento, o equivalente a R$ 187 milhões –, além da incerteza do empreendedor quanto às taxas de juros, que tiveram mudanças neste ano. 

No caso do empresarial, a taxa de juros passou a ser flutuante, considerando a variação do índice de inflação. Mesmo para o segmento rural, em que as taxas são fixas, as regras só valem até o fim de junho, data de vigência do período safra. 

“Foram mudanças estabelecidas pelo Tesouro Nacional, na composição da taxa de juros e no caso do empresarial, [a autorização para contratações]começou em 1º de março. Sabidamente, o segundo semestre é mais forte e precisaremos ir a campo para captar novos clientes”, afirmou o superintendente estadual do BB, Gláucio Zanettin Fernandes, durante apresentação dos dados do FCO a entidades do setor produtivo e empresarial na Casa da Indústria.

*Correio do Estado

Confira também

Economia fraca e fiscalização reduzem mortes no trânsito

As mortes em decorrência de acidentes de trânsito reduziram nos últimos anos em Campo Grande. …