Home / Brasil / Economia / Desemprego cai para jovens e mulheres menos instruídos

Desemprego cai para jovens e mulheres menos instruídos

A queda da taxa de desocupação vem ocorrendo de forma consistente e atinge a todos os segmentos da população brasileira, mas tem sido mais intensa entre trabalhadores com Ensino Fundamental e Médio, jovens e mulheres.

O cenário, apontado por Carta de Conjuntura do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) sobre o mercado de trabalho brasileiro, divulgada na semana passada, também se aplica ao mercado de trabalho de Mato Grosso do Sul.

De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua Trimestral do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o índice de desemprego entre os trabalhadores sem instrução e com menos de um ano de estudo no Estado caiu  6,2 pontos porcentuais, na comparação entre o primeiro e o último trimestre de 2017 — de 14,1% para 7,9%.

Foi a maior redução, em porcentual, entre os níveis de instrução pesquisados. Para quem tinha Ensino Superior incompleto, por exemplo, o recuo foi menor, de 9,3% para 8,1% (1,2 ponto porcentual).

Na mesma base de comparação, a queda entre os jovens de 18 a 24 anos foi de 6 pontos porcentuais, de 18,3% para 16,8%, e entre as mulheres, de 3,9 pontos porcentuais, de 12,4% para 8,5% – a taxa dos homens passou de 7,7% para 6,3%.

*Correio do Estado

Confira também

Receita libera hoje segundo lote do IR

A consulta ao segundo lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física(IRPF) 2018 será liberada a partir …