Home / Cidades / Asfalto em Alto Paraguai será realidade e a bioceânica sairá do papel

Asfalto em Alto Paraguai será realidade e a bioceânica sairá do papel

Parece que desta vez o projeto de pavimentação asfáltica no Departamento do Alto Paraguai (Estado) se tornará realidade. Os primeiros centímetros de pavimentação foram anunciados na sexta-feira, 09, pela manhã pelo atual presidente da República do Paraguay Horácio Cartes e pelo Ministro de Obras Públicas e Comunicação Social – MOPC.

Na capital do Estado, Forte Olimpo, na ocasião de inauguração do aeroporto pavimentado e iluminado o presidente anunciou a obra de asfaltar a linha bioceânica que unirá as cidades de Carmelo Peralta-Alto Paraguay com a cidade de Loma Plata-Boqueron, num total de 277  km de distância, essa via é umas das artérias de encurtar distância de produtos brasileiros aos porto chilenos.

O presidente Horácio Cartes participou da solenidade de inauguração do único aeroporto pavimentado do departamento chaquenõ e aproveitou a oportunidade para homologar junto com o Ministro de Obras Públicas e Comunicação Social – MOPC – Ramon Jimenez Gaona, onde assinaram a homologação da licitação do primeiro trecho da obra da estrada bioceânica.

A parceria Queiróz Galvão, empreiteiro brasileiro aliado com a Ocho A, empreiteira paraguaia, terão a responsabilidade da construção deste importante trabalho que esta orçada em 443 milhões de dólares. A execução deste trabalho fará com que os primeiros centímetros de asfalto se tornem realidade e a obra com certeza será a redenção econômica da região tão esquecida pelos governos passados do país vizinho.

O sistema de custo da obra será de APP – Aliança Pública Privada, com a responsabilidade dos consorcios entregar a obra no prazo de 36 meses. Segundo informações da engenheira do MOPC, Cláudia Centurion, o trecho terá três frentes de obras que tem por objetivo acelerar a obra e cumprir o prazo estabelecido no contrato.

Por outro lado, o Brasil aprovou ontem na Câmara Federal a construção da ponte sobre o rio Paraguay e agora o projeto segue para o senado que deve aprovar e em seguida o governo brasileiro licitará a obra que terá um custo aproximado de 240 milhões de reais que será custeado com o governo do Paraguay.

Para o Presidente do SETLOG-MS – sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logisticas de MS, Cláudio Cavol, a semana foi de grande conquistas par concretizar o tão sonhado corredor bioceânico, para essa entidade, os anúncios das obras e a aprovação pelo congresso brasileira da construção da ponte sobre o rio Paraguay em Porto Murtinho com Carmelo Peralta começou em 2013 quando se realizou a primeira Expedição da Rota de Integração Latino Americana – RILA – a SETLOG realizou em agosto do ano passado a segunda expedição que contou com empresários do setor e percorreu in loco desde Campo Grande até as cidades portuárias chilenas de Antofagasta, Mejillones e Iquique, a conclusão dessa expedição se comprovou que por Murtinho é muito mais viável e econômico para chegar essas localidade e posteriormente aos países asiáticos.

Cavol se diz bastante satisfeito com mais esta conquista para o tão sonhado corredor, além de frisar que a concretização deste trabalho beneficiará diretamente o Estado do Mato Grosso do Sul e também o nosso país, podendo haver incremento de cargas no trecho em torno de 10% ao ano.

*Toninho Ruiz, enviado especial

Confira também

Miglioli lança pré-candidatura nesta sexta em Jardim

O engenheiro Marcelo Miglioli apresenta sua pré-candidatura ao Senado na região sudoeste, nesta sexta-feira, dia …