Home / Esporte / Com atuação inconstante, Lyoto vence luta polêmica contra Eryk Anders em Belém

Com atuação inconstante, Lyoto vence luta polêmica contra Eryk Anders em Belém

Não se desafia um campeão impunemente. Logo após derrotar o brasileiro Markus Maluko, o americano Eryk Anders disse, ainda no octógono, que gostaria de enfrentar Lyoto Machida. O UFC atendeu o seu pedido, mas existe um ditado que diz: “Cuidado com que você deseja, pois seu desejo pode se realizar.” Foi o que aconteceu com Anders. Ao ver diante de si não só um Lyoto Machida motivado, como também uma torcida vibrante e apaixonada por seu ídolo, Anders provavelmente se deu conta do que teria pela frente. Mesmo assim, o americano teve boa atuação, e viu um Machida inconstante, monotemático e evasivo como sempre, mas que acabou sendo declarado vencedor por decisão dividida dos juízes (48-47, 47-48 e 49-46).

– Isso aqui não tem preço. Usei muitos chutes e muita movimentação. O Eryk é muito duro e um grande atleta e fico muito feliz com a vitória. Michael Bisping, vou atrás de você! – dise Lyoto Machida aós a luta, enquanto Eryk Anders descia do octógono irritado e inconformado com o resultado.

A luta

A luta começou com Lyoto adotando a postura clássica do caratê, e tomando a iniciativa do ataque, com um chute baixo e um soco rápido, entrando e saindo do raio de ação de Anders. O americano circulava buscando o brasileiro. Um chute baixo de Machida tirou o equilíbrio de Anders, que caiu. O brasileiro foi para cima, e ficou na guarda do americano por alguns instantes antes de se levantar e passar a aplicar chutes nas pernas de Anders. Mantendo-se deitado, o americano recebia chutes duros nas pernas, que deixavam marcas evidentes. Em uma entrada errada no chão, Lyoto deu espaço para Anders se erguer e voltar a persegui-lo pelo octógono. Lyoto mantinha a movimentação, circulando e desferindo chutes. Anders terminou o round com menos mobilidade, consequência do castigo que sofreu nas pernas.

No segundo round, Anders voltou buscando a luta, e logo após receber mais um forte chute na perna, avançou e acertou um golpe em Machida, que absorveu bem e voltou a afastá-lo para ter espaço para se movimentar. O americano tentava encurralar o brasileiro, e quando conseguia, buscava acertar golpes duros. Lyoto continuava se movimentando, bem ao seu estilo, apostando nos chutes baixos. Anders mantinha a mão esquerda engatilhada, mas não conseguia distância para usá-la. O panorama da luta fazia os torcedores do brasileiro se impacientarem e pedirem mais ação.

A volta para o terceiro round teve Anders mais agressivo, conseguindo uma joelhada de direita certeira no rosto de Machida, abrindo um ferimento. Com bastante sangue no rosto, o brasileiro continuava sua movimentação lateral, apostando somente nos chutes como arma ofensiva. O americano aos poucos ia encontrando a distância para golpear, e deixava claro que lutava por um golpe bem encaixado. Os golpes de Lyoto, além de raros, não tinham a contundência necessária para abalar Anders, que partiu para o ataque nos 30s finais do round.

O quarto round começou com Lyoto buscando um soco típico do caratê. Anders passou a se aproximar mais, soltando golpes de esquerda sem medo dos contra-ataques de encontro do brasileiro. A torcida gritava para Machida ir para o ataque, e muitos se irritavam com seu estilo evasivo. Em uma tentativa de ataque de Lyoto, Anders se esquivou e acertou um golpe de esquerda que fez o brasileiro perder o equilíbrio e cair. O americano foi para cima, mas Lyoto levantou-se rapidamente, ficando travado na grade pelo rival. Após mais uma troca de golpes, Anders voltou a travar Lyoto na grade, e o derrubou rapidamente com um “single leg”. Lyoto levantou-se, mas só se livrou da posição nos segundos finais do round.

No quinto e último round, Lyoto começou tentando um chute alto, que foi bloqueado por Anders. Mantendo a movimentação lateral constante, o brasileiro via Anders se aproximar e soltar golpes que passavam perto do alvo. O americano mantinha sua estratégia de cercar e preparar as entradas com cuidado, e Machida aproveitava alguns erros para acertar socos e chutes sem potência, mas que somavam pontos. A torcida, a um minuto do fim da luta, se mostrava dividida entre vaias e gritos de incentivo. Derrubado a 20s do fim, Lyoto se levantou rapidamente, e passou a trocar socos com Anders até o fim do combate, quando se cumprimentaram respeitosamente.

*Combate

Confira também

Força mental leva a Croácia a inédita decisão

Desde que venceu a Argentina de forma tão convincente (3 a 0), ainda na primeira …