Home / Estado / Agronegõcio / Chuva constante paralisa obras, mas beneficia soja

Chuva constante paralisa obras, mas beneficia soja

A chuva constante desde o primeiro dia de 2018 e com previsão de continuar pelo menos até terça-feira (16) em todo Mato Grosso do Sul, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e o Centro de Monitoramento de Tempo (Cemtec), causou a paralisação de seis obras e serviços de infraestrutura em Campo Grande.

Nos oito primeiros dias do ano choveu 63,4 milímetros. A previsão é de que, neste mês, o índice chegue a 206 milímetros.

Com a possibilidade de continuidade da chuva pelos próximos oito dias, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep) ainda não tem previsão de retomar e concluir  os serviços que estão parados.

O titular da pasta, Rudi Fiorese, confirmou a paralisação de quatro obras realizadas pela prefeitura. “Estão paradas as obras da Avenida Mato Grosso, próximo da entrada do Parque dos Poderes [duas], Nova Lima e Nasser [pavimentação]”.

Entre as obras, duas são na entrada do Parque dos Poderes: a de implantação de drenagem no trecho próximo à Rua Antônio Maria Coelho, onde será construída uma bacia de contenção (piscinão), e também a obra de abertura de uma rua com aproximadamente 400 metros de extensão – que ligará as avenidas Mato Grosso e Desembargador Leão Neto do Carmo.

OUTRO LADO

Em outra frente, as chuvas estão beneficiando as lavouras de soja e a produtividade poderá chegar até 60 sacas por hectare em Mato Grosso do Sul nesta safra de verão.

O aumento é de 7,14% em relação ao ano passado, quando o rendimento da oleaginosa ficou em média a 56 sacas. A estimativa é de produtores, consultores agropecuários e assistência técnica ouvidos ontem pelo Correio do Estado. Neste ano, Mato Grosso do Sul conta com 2,59 milhões de hectares plantados.

A previsão é que a colheita da soja se inicie no dia 20 em algumas regiões do Estado, onde a soja foi plantada mais cedo. No entanto, 80% da safra deverá ser colhida mesmo em meados de fevereiro.

De acordo com o pesquisador da área de Agrometeorologia da Embrapa Agropecuária do Oeste, Éder Comunello, mesmo com redução no uso de insumos por parte dos produtores rurais, a produtividade poderá surpreender nesta safra.

*Correio do Estado

Confira também

Plantio de soja em MS chega a 54% do estimada

O plantio da safra 2018/2019 de soja em Mato Grosso do Sul está 28,6% mais …