Home / Mundo / Carro avança contra multidão na Austrália

Carro avança contra multidão na Austrália

Autoridades da Austrália prenderam dois suspeitos após um carro avançar contra uma multidão na cidade de Melbourne, nesta quinta-feira. Segundo a polícia, 14 pessoas ficaram feridas, entre elas uma criança, que caminhava pela calçada.

O SUV branco atropelou os pedestres em uma movimentada rua perto da estação de trem Flinders Street, no centro comercial da cidade, no meio da tarde, em uma das vias comerciais da cidade. Alguns dos feridos estão em estado grave, de acordo com as autoridades locais.

O motorista do veículo foi preso ainda no local dos acontecimentos. Outro homem, que filmou o atropelamento, também foi detido, porém ainda não se sabe qual a sua relação com o incidente.

Segundo o comissário da polícia de Melbourne, Shane Patton, o atropelamento não está sendo tratado como um ato terrorista, apesar de ter sido uma ação deliberada. O motorista do veículo foi identificado e, de acordo com a polícia, tem 32 anos e é cidadão australiano com descendência afegã. Ele é usuário de drogas e recebe tratamento para transtornos mentais.

O serviço de ambulâncias de Victoria informou em um comunicado que uma criança sofreu ferimentos graves na cabeça. Além do menor, outras 12 pessoas foram levadas para hospitais da cidade.

“Em vez de frear no semáforo (vermelho), o veículo continuou, tudo aconteceu em cerca de dez segundos”, explicou uma mulher que presenciou o atropelamento à emissora ABC.  As autoridades, por enquanto, fecharam a estação de trem e pediram para pessoas que evitem a área.

Em seu Twitter, o primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, afirmou que as investigações sobre o atropelamento já começaram e enviou “pensamentos e orações” às vítimas do ataque.

A Austrália elevou seu alerta terrorista em setembro de 2014 e aprovou uma série de leis para prevenir atentados. Ainda assim, o país sofreu quatro ataques desde então, embora vários tenham sido evitados com a prisão de dezenas de pessoas em diversas operações. No fim do mês passado, as autoridades australianas prenderam um homem que planejava atirar contra as pessoas que comparecessem na festa de Réveillon na Praça da Federação, em Melbourne.

Em janeiro, um carro avançou deliberadamente contra uma multidão no centro de Melbourne e matou seis pessoas. No momento da tragédia, o motorista, suspeito de ter esfaqueado o irmão, estava sendo perseguido pela polícia. Sem vínculos terroristas, o ataque provocou um impacto entre os australianos. A ação aconteceu perto de Melbourne Park, onde era disputado o Aberto de Tênis.

*Com EFE

Confira também

Trump e Putin iniciam cúpula em Helsinque

O presidente americano, Donald Trump, manifestou nesta segunda-feira (16) a esperança de chegar a uma relação …