Rota do tráfico, MS fica de fora de reconhecimento facial nos aeroportos

Começou a funcionar na noite do domingo (31) o sistema de reconhecimento facial para voos internacionais que desembarcam em 14 aeroportos do país. A tecnologia operava em “fase de testes” desde a última quarta (27) mas, agora, passa a ser empregada em todos os voos vindos de outros países.

Os 32 equipamentos foram comprados pela Receita Federal, ao custo total de R$ 7,5 milhões. Além de Brasília, os equipamentos devem ser instalados em outros 13 terminais (veja lista abaixo). Não há prazo para que o sistema seja adotado nos demais aeroportos.

Mesmo o tráfico de drogas sendo um dos motivos da instalação do sistema de segurança, Campo Grande ficou de fora da lista. Uma das justificativas da Receita Federal é que foram escolhidas cidades com voos internacionais frequentes. Atualmente, o Aeroporto Internacional de Campo Grande não opera mais voos com origem paraguaia ou boliviana.

O reconhecimento facial identifica pessoas listadas não só pela Receita Federal, mas também pela Polícia Federal (PF) e pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin), como potenciais ameaças. Para isso, são cruzadas informações do passaporte, CPF, imposto de renda e dados de órgãos de inteligência nacionais e internacionais – inclusive o FBI, a polícia federal norte-americana.

A verificação será feita no momento em que o passageiro chega ao aeroporto, logo após o desembarque. As câmeras foram instaladas em frente ao guichê da Receita Federal, por onde passam todos os turistas que dizem não ter “nada a declarar” – compras acima do limite ou bagagens com restrição, por exemplo.

A câmera capta o rosto do passageiro e faz a correspondência com um banco de dados, composto por informações de possíveis criminosos ou pessoas monitoradas pela polícia, no Brasil ou no exterior. Se o sistema não achar nenhuma identificação, o turista segue caminho normalmente, sem qualquer procedimento adicional.

Confira a lista de terminais que ainda vão receber a tecnologia:

– Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre (RS)
– Aeroporto Internacional Afonso Pena, em Curitiba (PR)
– Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo (SP)
– Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP)
– Aeroporto Internacional Hercílio Luz, em Florianópolis (SC)
– Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro (RJ)
– Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus (AM)
– Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza (CE)
– Aeroporto Internacional Tancredo Neves (Confins), em Belo Horizonte (MG)
– Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante (RN)
– Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre (PE)
– Aeroporto Internacional de Salvador (BA)
– Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu/Cataratas (PR)

*Correio do Estado

Confira também

Motorista é preso com cocaína avaliada em R$ 14 milhões escondida em tanque

Foi preso em flagrante nesta terça-feira (21), na BR-163 em Eldorado a 440 quilômetros de …