Para polícia, agressor do ataque em Londres tem problemas mentais

A Polícia Metropolitana de Londres declarou nesta quinta-feira que o incidente onde uma mulher morreu e cinco pessoas ficaram feridas a facadas pode estar a ligado a “problemas mentais” do agressor. Embora não esteja descartado que o ataque tenha relação com o terrorismo, o chefe da Scotland Yard, Bernard Hogan-Howe, afirmou que a “saúde mental” do agressor é a “principal linha de investigação” atual.

Um jovem de 19 anos foi detido na noite de quarta-feira, após atacar pessoas com uma faca na região de Russell Square, no centro de Londres e nas proximidades do Museu Britânico. De acordo com um comandante da polícia, Mark Rowley, um chamado de emergência foi recebido por volta das 22h30 no horário local (18h30 em Brasília) e os agentes conseguiram imobilizar o homem com uma arma de choque. O responsável pelo ataque foi identificado com um norueguês de origem somali e não há indícios de radicalização, afirmou Rowley.

Além da mulher morta, a ação deixou outras duas mulheres e três homens feridos e seu estado de saúde ainda é desconhecido. Justamente ontem, antes do ataque, o chefe Hogan-Howe e o prefeito de Londres Sadiq Khan, anunciaram que mais agentes armados irão monitorar a partir de agora as ruas da cidade, por causa dos atentados terroristas registrados em outras cidades europeias.

*Com EFE e Estadão Conteúdo

Confira também

Lava do Vulcão Cumbre se aproxima da água

As autoridades confirmaram, nas últimas horas dessa segunda-feira (20) que o vulcão Cumbre Vieja tem nova …