Moka considera contrangedora carta de Dilma aos senadores

Gerou mal estar no Senado a carta enviada na terça-feira (16) pela presidente afastada Dilma Rousseff (PT) aos senadores.

Faltando menos de uma semana para o início do julgamento do impeachment, Dilma constrangeu e irritou os parlamentares ao enviar a cada um deles texto reafirmando que a aprovação de seu afastamento seria “golpe”.

“Se, no plenário, Dilma repetir que foi ‘golpe’, vai se dar mal, porque ela não vai só falar, mas vai ouvir também”, diz o senador Waldemir Moka (PMDB), coordenador da bancada de federal de Mato Grosso do Sul no Congresso.

Dilma confirmou que irá pessoalmente ao Senado para se defender. A data do depoimento já está marcada: segunda-feira, dia 29, a partir das 8 horas (MS).

A presidente afastada vai falar no plenário e terá meia hora para fazer a própria defesa. Será a primeira vez que ela falará no Congresso nesses quase nove meses do processo de impeachment.

*Correio do Estado

Confira também

Vereadoras, Secretária e Assessora de Educação de Caracol participam de reunião com o IFMS

As vereadoras Magaly e Lidi junto a secretária municipal de Educação Thaiz Leite e a …