Privatização volta à estaca zero por falta de empresas

O desinteresse das 56 empresas que se habilitaram no ano passado para fazer estudo de viabilidade econômica das concessões das BRs 262 e 267 levou o processo à estaca zero. Com isso a entrega das rodovias à iniciativa privada só deve ocorrer depois de 2018. Sem nenhum estudo em mãos, o Ministério dos Transportes foi obrigado a desistir, no mês passado, do Procedimentos de Manifestação de Interesse (PMI), que havia habilitado as empresas, e abriu um pregão eletrônico para contratar uma empresa para fazer o levantamento nos próximos 16 meses, com custo máximo de R$ 9,2 milhões. A escolha vai ocorrer no dia 17 deste mês, por meio de pregão eletrônico.

De acordo com o aviso de licitação da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), do mês passado, que assumiu o comando na elaboração dos estudos, “Essa modalidade de obtenção de dados (Procedimento de Manifestação de Interesse) permitiu ao Governo contar com estudos de excelente qualidade, tendo em vista a experiência prática das empresas que se propuseram a trabalhar no âmbito dos PMIs.

*Correio do Estado

Confira também

Empresa investigada vence licitação de R$ 18,7 mi

A Dighito Brasil venceu licitação aberta pela Governo de Mato Grosso do Sul, pelo valor de R$ …