Mato Grosso do Sul é zona livre da peste suína

Mato Grosso do Sul foi reconhecido como zona livre da peste suína clássica.  O status foi aprovado Pela Comissão científica da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) durante a 84ª Sessão Geral da Assembleia Mundial de Delegados da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), em Paris, que terminou na última sexta-feira (27). “Com essa decisão, teremos facilidade em ampliar nosso mercado de maneira segura”, ressalta o diretor do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Guilherme Marques, que participou da reunião na França.

Para o secretário de Defesa Agropecuária, Luis Rangel, esse é o resultado do esforço conjunto de toda a equipe envolvida no processo para obter o reconhecimento e da qualidade técnica do trabalho do ministério.

Além de MS outros 13 estados e o Distrito Federal Acre, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo, Sergipe, Tocantins e parte do Amazonas (municípios de Guajará, Boca do Acre, sul de Canutama e sudoeste de Lábrea). Até agora, apenas dois estados já tinham o certificado da OIE: Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Sobre a doença

A peste suína clássica é causada por um vírus e tem notificação compulsória para a OIE. Provoca febre alta, manchas avermelhadas pelo corpo, paralisia nas patas traseiras, dificuldades respiratórias e pode levar à morte do animal. Os últimos casos foram registrados no Brasil em agosto de 2009, no Amapá, Pará e Rio Grande do Norte.

*Diariodigital

Confira também

Com a carne bovina em alta, produção de suínos ganha destaque em MS

Com a disparada dos preços da carne bovina, a suinocultura tem apresentado destaque em Mato …