Escola que atende carentes segue fechada

Permanece fechado e sem previsão de abertura o Educandário Espírita Blaise Pascal, localizado no Jardim das Hortências, em Campo Grande. O estabelecimento mantido pelas Obras Sociais Francisco Thiesen aguarda repasse do Fundo de manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de valorização dos profissionais de educação (Fundeb). Porém, a prefeitura da Capital alega que a entidade está com pendência na documentação. Já a direção do educandário, afirma que está faltando bom senso do Poder Público.

Conforme o presidente das Obras Sociais João Rosa, de fato, houve um problema burocrático na prestação de contas de 2014, mas que estava sanado. “O que está havendo é uma discussão administrativa. Não é técnica não houve desvios, apenas um questionamento sobre que documentos deveriam ser apresentados. Na época, a Secretaria de Assistência Social (SAS) não tinha pedido a prestação de contas, mas agora está exigindo.

Nós já entregamos a documentação, mas ainda não nos deram resposta alguma. Aliás, espero uma manifestação para esta sexta-feira”, afirma o dirigente. Os 28 funcionários do Educandário (professores, recreadores, profissionais da limpeza, administrativos, etc) não recebem salários há dois meses e, por isso, o estabelecimento não tem condições de manter as atividades.  A folha de pagamento é de R$ 28 mil. O dinheiro que paga os funcionários vem do Fundeb.

O educandário espera para este ano receber R$ 340 mil referente ao convênio a ser repassados em cinco parcelas de R$ 68 mil, conforme extrato publicado em Diário Oficial. O estabelecimento atende cerca de 150 crianças, parte delas moradoras da favela Cidade dos Anjos, reduto de grande vulnerabilidade social.

(Fonte: Diariodigital)

Confira também

Mais de 14 mil doses da Pfizer pousam em Campo Grande nesta segunda

Mato Grosso do Sul recebe o vigésimo lote de vacinas contra Covid-19, com 14.040 doses …