Policial que matou assaltante ingressou recente na segurança pública

O policial, de 27 anos, que reagiu a assalto, matou um dos criminosos e feriu outro a tiros, ingressou recentemente na segurança pública do Estado de Mato Grosso do Sul. Com patente de soldado, faz parte da instituição militar há 1 ano e oito meses e é lotado na cidade de Maracaju.

Na noite de ontem (23), ele estava de folga na conveniência que é de propriedade da esposa, quando a dupla invadiu o local anunciando roubo. O militar atirou depois de ser identificado, no momento em que a carteira funcional caiu no chão. Rodrigo Batista Gudim, 21, morreu com um tiro no abdômen e Gabriel Lima de Oliveira, 18 anos, foi ferido com disparo no tórax.

Conforme informações do delegado plantonista da Vila Piratininga, Tiago Macedo, o militar não será indiciado, mas inquérito foi aberto para investigar o roubo. “Ele agiu em legítima defesa. Portanto, não houve crime. O assaltante que está preso, sob escolta na Santa Casa, é que vai responder pela ação criminosa que praticou”, citou, referindo-se a Gabriel.

O Assalto

Conforme informações do Boletim de Ocorrência, Rodrigo e Gabriel chegaram ao local em motocicleta e, com arma de fogo, fizeram ameaças, exigindo dinheiro de funcionários e clientes.

O policial, que estava de folga, foi ordenado a ficar de joelhos e jogar a sua carteira aos bandidos. Assim que a arremessou, a identidade funcional de servidor da segurança pública caiu no chão, chamando atenção do assaltante de nome Rodrigo que estava armado.

Ao abaixar para vê-la, o bandido foi surpreendido com tiro no abdômen, disparado pelo militar, que em seguida fez outro disparo contra Gabriel, que passa por cirurgia nesta manhã. Rodrigo não resistiu ao ferimento e morreu antes de socorristas chegarem.

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Militar, caso seja de vontade do policial, ele pode ingressar com pedido de análise de ato de bravura. Se o resultado for favorável, pode ser promovido.

Passagens

A dupla de assaltantes já tinha histórico de envolvimento em crimes, segundo a polícia. Entre várias passagens por furto, lesão corporal, falsa identidade, porte de droga, posse irregular de arma, Rodrigo havia assassinado uma pessoa no ano de 2014.

O comparsa dele havia sido apreendido por roubo, quando menor de idade, em fevereiro e ganhado liberdade em março. Há um mês mês alcançou a maioridade.

*Correio do Estado

Confira também

Filhos de 7 e 9 anos veem mãe ser ferida a facadas por pai que acaba preso

Um homem de 43 anos acabou preso na noite desta quarta-feira (12), em Campo Grande …