PMs e bombeiros votam hoje proposta de reajuste do governo

Policiais militares e bombeiros têm nova assembleia unificada prevista para as 14h desta quarta-feira (25) no Auditório da Associação Comercial de Campo Grande, em frente à Praça Ari Coelho. Na ocasião, a categoria vai estudar e votar a proposta apresentada pelo Governo do Estado em resposta às solicitações de reajuste dos servidores que, ontem, chegaram a paralisar as atividades por 12 horas como forma de protesto.

Eles cobram reajuste com reposição inflacionária de no mínimo 11% para os pms e bombeiros de todo o Mato Grosso do Sul. “Não falamos em greve, não queremos paralisar. Seria um recurso extremo o possível aquartelamento”, afirmou o presidente da Associação de Oficiais da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, coronel Alírio Villassanti. O último reajuste, segundo ele, aconteceu em dezembro de 2014. “Tenho convicção que o governo sentiu a pressão do dia de alerta e por isso decidiu reabrir as negociações. O abono de R$ 200 oferecido não entra no salário. Ele pode ser tirado a qualquer tempo”, afirmou o coronel na tarde de ontem.

Segundo ele, mais de 800 pessoas ligadas ao movimento, passaram pela Praça Ary Coelho nesta terça-feira e a mobilização começou às 8h e teve fim às 20h.

O efetivo da PM no Estado é de 6 mil servidores e os bombeiros, de 1,5 mil aproximadamente. (com informações Rauster Campitelli)

*O Estado Online

Confira também

Universidades Federais de Mato Grosso do Sul perdem R$ 140 milhões com cortes do MEC

O Ministério da Educação (MEC) deve cortar, ao longo de 2021, R$ 994,6 milhões dos …