Novo lote de Tamiflu chegará em ‘suaves parcelas’

Diante do avanço de casos suspeitos de gripe H1N1 em Campo Grande, a prefeitura solicitou 100 mil novas doses do medicamento Oseltamivir, o Tamiflu, ao Ministério da Saúde, que na semana passada já tinha confirmado o envio. Nesta terça-feira, 24 de maio, chegou a primeira remessa com 500 medicamentos.

O restante vai chegar aos poucos. “O Ministério falou que ia mandar fracionado”, justificou o secretário-adjunto de Saúde Pública Vitor Rocha. O medicamento é recomendado para o tratamento da gripe Influenza (H1N1, B e H3N2). Conforme a Secretaria de Saúde, o remédio será enviado nas dosagens de 75mg.

Na sexta-feira passada, 20 de maio, a prefeitura divulgou nota admitindo a falta do medicamento em Campo Grande. A gripe H1N1 consiste em uma doença causada por uma mutação do vírus da gripe. Também conhecida como gripe Influenza tipo A ou gripe suína, ela se tornou conhecida quando afetou grande parte da população mundial entre 2009 e 2010.

Os sintomas da gripe H1N1 são bem parecidos com os da gripe comum e a transmissão também ocorre da mesma forma e pode levar a complicações de saúde muito graves, podendo levar os pacientes até mesmo à morte. Em Campo Grande já foram confirmados neste ano, 34 casos de gripe A.

Há ainda 154 casos suspeitos aguardando resultados de exames. Estão confirmados também quatro óbitos, sendo que em três casos, os pacientes tinham comorbidades (doenças crônicas).

*Diariodigital

Confira também

Taxa de ocupação em UTIs para pacientes com covid chega a 102% em MS

Após anúncio do governo de Mato Grosso do Sul de que haveria ampliação de 30 …