Local em que empresário foi assassinado na quarta-feira, em Ponta Porã - Foto: Divulgação / Porã News

Impunidade favorece aumento da violência na fronteira

A impunidade tem favorecido a onda de violência na fronteira do Brasil com o Paraguai, com a ocorrência de novos assassinatos.

São sete execuções somente em maio, em Ponta Porã. Ontem (26), por exemplo, um homem foi morto na frente de casa, algumas horas depois de um empresário também ter sido executado em um mercado na cidade.

Além dos homicídios terem a característica de crimes de pistolagem, há a semelhança de a polícia não descobrir autoria ou mesmo a motivação desses delitos, fazendo com que os executores e mandantes nunca cheguem a responder por eles. Temendo represálias testemunhas evitam falar o que sabem.

Além dos crimes ocorridos da fronteira, o número de mortes também tem crescido no Mato Grosso do Sul. De 1º de janeiro deste ano até ontem, no Estado, a Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública registrou 211 assassinatos.

*Correio do Estado

Confira também

Universidades Federais de Mato Grosso do Sul perdem R$ 140 milhões com cortes do MEC

O Ministério da Educação (MEC) deve cortar, ao longo de 2021, R$ 994,6 milhões dos …