Após estupro coletivo no Rio, Temer diz que vai criar ‘delegacia da mulher’ na PF

O presidente da República interino, Michel Temer (PMDB), disse nesta sexta-feira, por meio de nota, que pretende criar um departamento na Polícia Federal semelhante às Delegacias de Defesa da Mulher de São Paulo. O anúncio ocorre dias depois do estupro coletivo de uma menor de idade por 33 criminosos em uma favela no Rio de Janeiro. Temer disse que o crime é “absurdo”.

“Vamos criar um departamento na Polícia Federal tal como fiz com a delegacia da mulher na Secretaria de Segurança Pública do governo Montoro, em São Paulo. Ele vai agrupar informações estaduais e coordenar ações em todo país”, disse o presidente interino.

A Presidência da República não deu detalhes de como a estrutura vai funcionar. Na capital paulista, as investigações de crimes sexuais são centralizadas nessas delegacias e as vítimas recebem atendimento em um hospital estadual de referência, o Pérola Byington.

Temer foi secretário de Segurança no Estado por duas vezes, nos décadas de 1980 (governo Franco Montoro) e 1990 (governo Fleury Filho). Ele passou a usar a implementação das delegacias em sua gestão como forma de rebater as críticas por não ter dado cargos a mulheres no primeiro escalão ministerial.

No comunicado, Temer também repudiou o estupro da adolescente pelos criminosos na favela Morro da Barão, na Praça Seca, Jacarepaguá, e disse que o governo federal está mobilizado em apoio à Secretaria de Segurança do Rio “para apurar as responsabilidades e punir com rigor os autores do estupro e da divulgação do ato criminoso nas redes sociais”.

“Repudio com a mais absoluta veemência o estupro da adolescente no Rio de Janeiro. É um absurdo que em pleno século 21 tenhamos que conviver com crimes bárbaros como esse”, disse Temer.

O presidente anunciou que o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes (PSDB), convocou uma reunião para a próxima terça-feira com todos os secretários de Segurança Pública do país para anunciar “medidas efetivas” no combate à violência contra a mulher.

*Veja.com

Confira também

Brasil chega a 38,5 milhões de vacinados contra Covid, 18,23% da população

O Brasil alcançou neste sábado (15) a marca de 38,5 milhões de vacinados contra a …