Primárias consolidam Ted Cruz como principal rival de Trump

Representante do movimento ultraconservador Tea Party, o senador Ted Cruz se consolidou como principal adversário do magnata Donald Trump nas primárias republicanas para a Presidência dos Estados Unidos. Das quatro prévias do partido realizadas no último sábado, Cruz venceu em duas, Kansas e Maine, e em ambas com uma vantagem significativa. Na primeira, o senador obteve 48% dos votos, contra 23% de Trump, 17% do cada vez mais apagado Marco Rubio, senador pela Flórida, e 11% do governador de Ohio, John Kasich.

Já na segunda, Cruz ficou com 46%, superando os 33% de Trump, os 12% de Kasich e os 8% de Rubio. Nas outras duas prévias, em Kentucky e na Louisiana, a vitória ficou com o bilionário, mas o senador chegou perto de batê-lo. Rubio, considerado a última esperança dos republicanos moderados, venceu apenas a primária de Porto Rico, que pouco influencia na contagem de delegados.

 

Com suas vitórias, Cruz aumentou seu número de delegados para 300, segundo a contagem do jornalThe New York Times. Agora, ele está mais próximo de superar o bilionário (384) do que de ser ultrapassado por Rubio (151). Já praticamente carta fora do baralho, Kasich tem apenas 37. São necessários 1.237 delegados para obter a indicação republicana, sendo que ainda há mais 1.623 em disputa.

“Canadense” – Estrela ascendente entre os republicanos, apesar de ter a antipatia de parte do establishment, o senador de 45 anos nascei no Canadá e é filho de uma americana com um cubano. Na época, seus pais trabalhavam no país vizinho e Cruz morou lá por apenas 4 anos. Ele é um dos maiores críticos do atual presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e, em 2013, fez um discurso de mais de 20 horas para tentar obstruir a votação do Obamacare, a reforma do sistema de saúde promovida pelo mandatário democrata.

Cruz é um dos poucos republicanos na corrida que defendem o projeto de Trump para construir um muro na fronteira com o México. Neste domingo, os republicanos voltam às urnas para a primária de Porto Rico, que distribuirá 23 delegados.

Democratas – Pelo lado do Partido Democrata, tanto a ex-secretária de Estado Hillary Clinton quanto o senador por Vermont Bernie Sanders podem reclamar vitória nas primárias do último final de semana (Kansas, Louisiana, Nebraska e Maine), mas por motivos diferentes. Sanders conseguiu vencer no Kansas, Nebraska e no Maine, mas obteve apenas 66 delegados, somente três a mais que sua rival, que venceu no Estado mais populoso em disputa, a Louisiana. Na contagem total de delegados, Hillary lidera com folga: 1.129 contra 498. Ganha a indicação quem conseguir 2.383 delegados dos 4.765 em disputa.

(com agência ANSA)

Confira também

Facebook deleta live em que Bolsonaro relacionava vacina contra Covid-19 e Aids

O Facebook excluiu na noite deste domingo (24), a live semanal mais recente do presidente …