Presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul João Maria Lós (Foto: Luciano Muta)

Presidente do TJ nega judicialização da política

“Não está acontecendo a judicialização mais a criminalização da política”. Esta foi a afirmação do presidente do Tribunal de Jutiça de Mato grosso do Sul , desembargador João maria Lós ao comentar se o Poder Judiciária estaria interferindo no exerc´picio d a política no país com a ações e julgamentos através de Operações com o Mensalão, Lava Jato e outras que levaram a prisão de lideranças políticas que vão desde vereadores até o ex-presidente da República Luis Ignácio Lula da Silva.

O desembargador disse que o Poder Judiciário está apenas cumprindo o seu papel que é o de intervir sempre que provocado através dos demais órgãos como Ministério Público e de segmentos da sociedade. O desembargador destaca que em todas as esferas o Poder Judiciário tem atuado com equilíbrio e isso não significa que setaja promovendo uma judicialização da atividade política.

“Não houve qualquer mudança no comportamento do Poder Judiciário apenas com o advento das mídias sociais há uma maior cobrança com uma fiscalização mais intensa da sociedade”. Afirmou João Maria Lós destacando  que hoje as sociedade tem mais ferramentas para  fiscalizar os ocupantes do poder  e isso leva a abertura de mais processo de investigações  parsa a apuração das denúncias que são levantadas principalmente pelo Ministério Público.

(Fonte: Diariodigital)

Confira também

Lula sobre Alckmin: ‘Quero construir uma chapa para ganhar as eleições’

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reforçou a hipótese de ter Geraldo Alckmin (de …