Mulher morre em presídio e detentas escrevem carta com pedido de socorro

Uma mulher de 44 anos morreu neste domingo (13), dentro do Estabelecimento Penal Feminino “Irmã Irma Zorzi”, em Campo Grande. E presas denunciaram falta de atendimento médico e estrutura precária dentro do presídio.

Conforme a assessoria de comunicação da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), a mulher estava presa desde o dia 23 de dezembro por tentativa de homicídio e já estava recebendo acompanhamento médico por conta da obesidade e das crises asmáticas.

Segundo a Agência, na manhã de sábado (12), ela sofreu uma crise, foi sorrida e encaminhada para UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Coronel Antonino. Após receber atendimento, retornou para Unidade Penal. Porém na madrugada de domingo, ela passou mal novamente e precisou ser encaminhada para enfermaria do presídio, onde agentes penitenciários acionaram o Corpo de Bombeiros, mas quando a equipe chegou ao local, ela já estava morta.

Diante do falecimento, presidiárias escreveram uma carta com pedido de socorro pela falta de estrutura e atendimento médico para as mulheres. A mãe de uma das presas que prefere ter a identidade preservada, informou que a situação do local está cada vez mais precária. “A unidade está superlotada, não tem estrutura, há falta médico e a comida também está precária”. A denúncia foi feita durante o programa de rádio Bom Dia Mega.

A Agepen informou que vai abrir procedimento interno para apurar se houve negligência no atendimento realizado dentro do estabelecimento penal. Mas ressalta que nesse caso, todos os trâmites necessários foram feitos para garantir o atendimento a vítima.

(Fonte: O Estado Online)

Confira também

Estudante de 20 anos morre atropelada por motociclista em frente a conveniência

Uma estudante de 20 anos, identificada como Ellen Vicente, morreu após ser atropelada por um …