Mitt Romney: Trump é um impostor misógino e desonesto

O candidato republicano a presidência dos Estados Unidos nas eleições de 2012, Mitt Romney, afirmou que Donald Trump não tem nem “o temperamento nem o julgamento necessários para ser presidente”. Em um discurso na Universidade de Utah, em Salt Lake City, nessa quinta-feira, Romney acusou o magnata de bullying, misoginia e desonestidade. O ex-governador de Massachusetts também chamou o bilionário de “impostor” e pediu para que os republicanos não votem em Trump “pelo bem do país e do partido”.

Segundo Romney, qualquer dos outros candidatos à indicação do Partido Republicano – Marco Rubio, Ted Cruz e John Kasich – seriam melhores opções. “Trump está direcionando a nossa raiva para fins menos do que nobres. Ele fez dos muçulmanos e imigrantes mexicanos seus bodes expiatórios. Ele apela para o uso da tortura. Ele apela para a matança de crianças inocentes e membros da família de terroristas”, afirmou.

Algumas horas antes do discurso, Donald Trump provocou Mitt Romney em uma postagem no Twitter, dizendo que o empresário “falhou como candidato” e que não deveria dar conselhos sobre sua elegibilidade. Já o governador de Ohio John Kasich elogiou as palavras do ex-candidato: “Muito bem dito”, escreveu. Após sua vitória na Super Terça, a jornada de primárias que distribui o maior número de delegados, Donald Trump se consolidou como favorito para ser o candidato à Presidência dos Estados Unidos pelo Partido Republicano. Trump venceu em sete dos onze estados que estavam em jogo e ganhou força com o triunfo expressivo sobre seus rivais.

Figuras da elite do Partido Republicano estão procurando uma estratégia para frear a caminhada do magnata do setor imobiliário rumo à indicação da legenda para o pleito de 8 de novembro, que irá determinar o sucessor do presidente dos EUA, o democrata Barack Obama. Alguns líderes partidários e doadores criticam as posições de Trump em relação ao comércio e à imigração, incluindo suas promessas de construir um muro na fronteira com o México, deportar 11 milhões de imigrantes ilegais e impedir temporariamente a entrada de muçulmanos no país.

(Fonte: Veja.com)

Confira também

EUA abrem fronteiras para viajantes estrangeiros

Os Estados Unidos (EUA) reabrem hoje (8) suas fronteiras terrestres e aéreas aos passageiros estrangeiros …