Delação de Delcídio implica Giroto e Puccinelli

Na delação premiada celebrada em sigilo com a Procuradoria-Geral da República (PGR), o senador Delcídio do Amaral revela esquemas de distribuição de propinas pelo País. Um deles envolve lideranças do governo federal e do Estado de Mato Grosso do Sul, como o ex-governador André Puccinelli e seu ex-secretário de Obras Edson Giroto, além dos partidos políticos PMDB e PR. No relato aos procuradores, o senador cita a Operação Lama Asfáltica que investiga desvio de dinheiro em contratos públicos e estaria com dificuldades de avançar nas apurações.

Em novembro de 2015, Giroto, ex-servidores do governo Puccinelli, além de empresários chegaram a ser presos no decorrer da operação, sendo liberados dias depois. Conforme o parlamentar, Nascimento na condição de ministro dos Transportes, coordenou os principais projetos nas áreas de rodovias, ferrovias e portos no Pais. Graças à sua posição privilegiada, Nascimento mantinha a bancada do PR unida, bem como articulava “vários investimentos espúrios com governadores de estado de vários partidos”, segundo a delação.

Delcídio informa ter conhecimento de que através de um “jogo combinado” entre o então ministro, o ex-governador e Giroto  foi realizado um “acordo” ilícito a fim de promover uma descentralização  de todos os investimentos federais no estado, de forma a facilitar a arrecadação de propinas.  Segundo o senador, Giroto foi quem ficou responsável pela operacionalização desta descentralização de investimentos, sendo que a propina arrecadada era repassada ao PR e ao PMDB, através de Nascimento.

Delcídio afirma “essa operação ilícita serviu para irrigar de forma espúria as campanhas eleitorais do PR e do PMDB no Mato Grosso do Sul e do PR Nacional”.  Delcídio informa ter tomado conhecimento do esquema pelo próprio Giroto.  Conforme o parlamentar, o escândalo foi descoberto apenas em alguns pontos. Entretanto, segundo Delcídio, já foi grande o suficiente para que Ministério Público e a Polícia Federal implementassem a “Operação Lama Asfaltica” que, aparentemente, “vem enfrentando dificuldades em avanças nas investigações”.

(Fonte: Diariodigital)

Confira também

Inscrições do vestibular da UEMS 2022 vão até dia 20 de dezembro

A UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) está com inscrições abertas para o …