Corte de Milão condena filho de Berlusconi a 14 meses de prisão

A Corte de Apelação de Milão condenou nesta quarta-feira o filho do ex-premiê italiano Silvio Berlusconi, Piersilvio Berlusconi, e o presidente da empresa Mediaset, Fedele Confalonieri, a 14 meses de detenção por irregularidades na área de comunicações. A Justiça italiana investiga a produtora de vídeos Mediaset, da família Berlusconi, que é acusada de fraudar processos de compra e venda de direitos televisivos.

Pelo caso, o próprio ex-primeiro-ministro já havia sido condenado a 10 meses de trabalho voluntário por fraude fiscal. A Corte considerou que Piersilvio e o presidente da Mediaset são os responsáveis pelo crime de fraude fiscal. Porém, mesmo tendo condenado os dois, a Corte de Apelação decidiu que as penas contra ambos devem ter uma “suspensão condicional”.

Na prática, isso significa que eles não precisarão ir para a cadeia neste momento. A prisão só seria efetuada no caso de uma nova condenação por uma instância superior em que fossem considerados culpados. Se não houver novo julgamento, eles não precisarão cumprir a pena. O procurador Fabio De Pasquale havia pedido para Piersilvio uma pena de três anos e dois meses de prisão e para Confalonieri uma pena de três anos e quatro meses de detenção.

(Com ANSA)

Confira também

EUA abrem fronteiras para viajantes estrangeiros

Os Estados Unidos (EUA) reabrem hoje (8) suas fronteiras terrestres e aéreas aos passageiros estrangeiros …