CCZ registra 3º caso de raiva animal neste ano

O CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) de Campo Grande já registrou três casos de raiva animal em morcegos capturados nos dois primeiros meses deste ano. Em todo o ano passado, nove animais foram recolhidos e estavam infectados com a doença. Portanto, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) já está em alerta, embora não seja esperado surto da doença como o que ocorreu em Corumbá – a 417 km da Capital – no ano passado. Na semana passada, um morcego foi capturado no condomínio Garden São Francisco – no bairro São Francisco, região central de Campo Grande – e após os exames, o CCZ confirmou que ele tinha raiva.

De acordo com a Sesau, a orientação do centro é que, em hipótese alguma, as pessoas toquem nos morcegos. “As pessoas que encontrarem um morcego em sua residência devem ligar imediatamente para o CCZ. Ele será recolhido e levado para análises”, informou a nota. Caso os testes deem resultado positivo, como ocorreu no condomínio na última semana, o CCZ inicia uma ação no bairro e nas regiões no entorno. “É definido um perímetro em um raio de 500 metros do local onde o animal foi encontrado. Todos os outros animais são vacinados e é verificado com a população se houve contato humano com animal da espécie”, completou a Sesau. Como os três morcegos que tiveram o vírus da raiva animal confirmado neste ano foram encontrados em regiões diferentes da cidade, a Sesau informou que não há áreas de maior incidência na Capital.

SERVIÇO – O CCZ funciona todos os dias, inclusive nos sábados e domingos, das 7h às 21h, em esquema de plantão para os donos de animais que quiserem vaciná-los contra a raiva. O telefone é o 3314-1500.

Confira também

Lei da Liberdade Econômica simplifica vida dos pequenos negócios de MS

Aprovada no dia 20 de setembro deste ano, nova legislação trouxe mudanças importantes para quem …