Brasileiros têm rodada decisiva contra gigantes da Libertadores

Se ainda está muito distante da Liga dos Campeões da Europa em termos de qualidade técnica, a Copa Libertadores vive nesta semana uma rodada de gala do ponto de vista histórico. As cinco equipes brasileiras, todas campeãs continentais, enfrentam rivais igualmente fortes e tradicionais, em partidas que podem ser decisivas para a classificação às oitavas de final.

Nesta quarta-feira, o Palmeiras enfrenta o tricampeão Nacional, do Uruguai, em São Paulo, às 21h45 (horário de Brasília). No mesmo horário, o Grêmio recebe o San Lorenzo, campeão de 2014, em Porto Alegre. Mais cedo, às 19h30, o Corinthians enfrenta o Cerro Porteño, sexto clube que mais vezes participou do torneio, em Assunção. Na quinta-feira, o São Paulo visita o River Plate em um duelo de tricampeões, em Buenos Aires, às 19h30, e o Atlético-MG, campeão de 2013, visita o Colo-Colo, vencedor em 1991, em Santiago, às 21h45.

Com seis pontos em duas partidas, o Corinthians pode se aproximar muito da classificação se vencer o Cerro Porteño fora de casa. Em quatro confrontos contra a tradicional equipe paraguaia na Libertadores, o time brasileiro leva vantagem: 3 vitórias e uma derrota, em duelos em 1999 e 2010. O estádio Defensores Del Chaco, porém, traz más recordações ao elenco: foi lá que o Corinthians perdeu para o Guaraní, antes de ser eliminado em Itaquera, nas oitavas de final da edição do ano passado. O Cerro nunca foi campeão da Libertadores, mas parou seis vezes na semifinal.

Depois de uma vitória suada diante do Rosario Central, o Palmeiras, campeão em 1999, tem mais uma partida em casa para espantar de vez a crise. O adversário, porém, tem uma camisa pesada. Campeão continental e mundial em 1971, 1980 e 1988, o Nacional do Uruguai é o clube que mais vezes participou da Libertadores (42). Em janeiro, as equipes se enfrentaram pela decisão da Copa Antel, um torneio amistoso em Montevidéu, e o Nacional venceu nos pênaltis após empate em 0 a 0. No último duelo pela Libertadores, o time uruguaio eliminou o Palmeiras após dois empates, nas quartas de final de 2009.

San Lorenzo e Grêmio também se reencontrarão, dois anos depois do primeiro título da equipe argentina que tem o papa Francisco como torcedor ilustre. Em 2014, o San Lorenzo eliminou o bicampeão da competição nas oitavas de final, nos pênaltis. Os dois estão no chamado “Grupo da Morte”, ao lado de Toluca e LDU. O time mexicano lidera com seis pontos, contra 3 de Grêmio e LDU. O San Lorenzo tem apenas um ponto e precisará surpreender em Porto Alegre para seguir com esperanças.

Dos brasileiros, quem está em situação mais complicada é o São Paulo. O time perdeu, em casa, para o The Strongest na estreia, e agora terá o River Plate, atual campeão, pela frente, no Monumental de Núñez. Uma curiosidade anima os argentinos: os anos terminados em 6 trazem sorte ao River, campeão em 1986 e 1996 e vice em 1966 e 1976. O São Paulo, porém, leva vantagem no confronto direto, pois eliminou os argentinos na semifinal de 2005, com vitórias por 2 a 0 e 3 a 2.

Colo-Colo e Atlético-MG também já se conhecem no torneio. No ano passado, eles se enfrentaram na fase de grupos, com uma vitória por 2 a 0 para cada. Quem vencer em Santiago dará um grande passo rumo à classificação, já que o Atlético-MG lidera o Grupo 5 com seis pontos, dois a mais que a única equipe chilena campeã da história da Libertadores.

(Fonte: Veja.com)

Confira também

Com 3 times na elite e 2 rebaixados, veja disputas da última rodada da Série B

A uma rodada do fim, a Série B ainda tem disputas acirradas pela elite e contra o …