Edson Barbosa já trabalhou como marqueteiro do PT entre 2005 e 2008

PT contrata ‘novo’ marqueteiro

Integrantes da Executiva Nacional do PT acertaram a contratação do marqueteiro Edson Barbosa, o Edinho, que trabalhou para o partido em 2005, ano do mensalão. Uma primeira reunião entre integrantes da cúpula da sigla ocorreu na semana passada em São Paulo. Ele será o responsável pelo próximo programa do PT, previsto para ir ao ar em fevereiro. “O roteiro ainda não está acertado, isso deve acontecer só no final deste mês. Mas nós já brifamos o Edinho para ser feito um programa em defesa do PT”, afirmou o secretário de Comunicação e vice-presidente nacional da legenda, Alberto Cantalice.

A contratação de Edson Barbosa ocorreu após o marqueteiro João Santana se recusar a fazer o primeiro programa do partido deste ano, dizendo ter outros compromissos fora do país. Santana foi responsável por conduzir a produção dos últimos comerciais e também coordenou as campanhas presidenciais do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff.

Na bagagem, Edson Barbosa traz a experiência de ter atuado para o PT entre 2005 e 2008, período em que algumas das principais lideranças da legenda foram denunciadas por envolvimento no esquema do mensalão. Em meio aos desgastes ao então governo Lula com os desdobramentos dos processos na Justiça, o marqueteiro apostou na estratégia de fazer comparações com o governo de Fernando Henrique Cardoso na área social.

Edson Barbosa prestou serviços ao ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), de quem era amigo. Campos morreu em um acidente aéreo durante as eleições presidenciais de 2014. Edinho foi o responsável pelo primeiro programa do partido socialista feito em março daquele ano, ocasião em que a ex-ministra Marina Silva declarou apoio a Campos. Na disputa eleitoral, a pedido do ex-governador, o marqueteiro também conduziu a campanha vitoriosa do então secretário estadual Paulo Câmara (PSB) ao governo do Estado.

 

(Com Estadão Conteúdo)

Confira também

Sabatina de Mendonça pode ser resolvida na CCJ, diz Pacheco sobre impasse

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco(DEM-MG), afirmou nesta quarta-feira (13) que acredita que o impasse …