Bola de Ouro da Fifa tem Neymar como azarão e brasileiro cotado para o Puskás

O melhor jogador do mundo em 2015 será conhecido na tarde desta segunda-feira em cerimônia em Zurique, na Suíça, a partir das 15h30 (de Brasília). Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, que dominaram a Bola de Ouro da Fifa nos últimos sete anos, terão desta vez a concorrência de Neymar. O atacante brasileiro do Barcelona corre por fora na disputa – o prêmio deve ficar com o colega argentino pela quinta vez -, mas já se contentaria com o segundo lugar em sua primeira participação entre os finalistas. A festa de gala do futebol mundial terá ainda outro brasileiro concorrendo: Wendell Lira, atacante do Vila Nova-GO, disputa o prêmio Puskás, dedicado ao autor do gol mais bonito do ano.

Vencedor nos últimos dois anos, o tricampeão Cristiano Ronaldo prometeu na edição passada que tentaria alcançar Messi como o maior ganhador da premiação. O camisa 10 do Barcelona, no entanto, teve um ano espetacular e deve ampliar a vantagem na Bola de Ouro para 5 a 3. O português foi quem mais marcou gols no ano – 57, contra 49 de Messi e 42 de Neymar – mas os cinco títulos do Barcelona (liga espanhola, Copa do Rei, Liga dos Campeões, Supercopa da Europa e Mundial de Clubes), contra um ano zerado do Real Madrid pesam muito a favor de Messi e Neymar.

Junto com o uruguaio Luis Suárez, os dois foram decisivos nas conquistas do Barça, sempre com maior protagonismo para o craque argentino. Messi marcou 43 gols em 38 jogos pelo Campeonato Espanhol de 2014-2015, além de ter dado 18 assistências, e ter terminado como artilheiro da Liga dos Campeões com 10 gols, empatado justamente com Neymar e Cristiano.

O brasileiro seria o favorito à Bola de Ouro se contasse apenas o desempenho do segundo semestre, quando Messi esteve machucado em boa parte, e Neymar assumiu o protagonismo no Barça e se confirmou como um craque incontestável. O atacante de 23 anos não deve ficar com o prêmio nesta temporada, mas já é visto como sucessor natural de Messi e Cristiano e sonha em igualar os brasileiros campeões do prêmio – Romário, Ronaldo, Rivaldo, Ronaldinho e Kaká – em um futuro próximo.

Outros prêmios – O Brasil terá uma outra chance de ter um campeão na festa de gala, mas novamente Messi aparece como principal concorrente. Wendell Lira, atacante de 27 anos que atualmente defende o Vila Nova, concorre ao prêmio Puskás por um golaço de voleio marcado quando defendia o Goianésia, diante do Atlético-GO, pelo Campeonato Estadual. O tento do brasileiro concorrerá com o gol de Messi diante do Athletic Bilbao na final da Copa do Rei e com o chutaço de mais de 40 metros do italiano Alessandro Florenzi, da Roma, diante do Barcelona.

Luis Enrique, do Barcelona, é o favorito à disputa de melhor técnico do ano e terá como concorrentes Pep Guardiola, do Bayern de Munique, e o argentino Jorge Sampaoli, da seleção chilena. Os dois treinadores espanhóis confirmaram previamente que não participarão da festa. As candidatas à Bola de Ouro feminina são a americana Carly Lloyd, a japonesa Aya Miyama e alemã Celia Sasic. É a primeira vez em dez anos que a brasileira Marta, cinco vezes campeã, fica de fora da premiação. Entre os treinadores do futebol para mulheres, os concorrentes são Jil Ellis (seleção americana), Mark Sampson (seleção inglesa) e Norio Sasaki (seleção japonesa).

Em plena crise e sem credibilidade, a Fifa anunciou há alguns dias que não entregará o tradicional prêmio em que Blatter distinguia anualmente uma pessoa ou instituição por promover o crescimento do futebol no mundo. Mais de 40 dirigentes estão indiciados, presos, em fuga ou afastados. (Fonte: Veja.com)

Confira também

Eliminatórias: com retorno de Neymar, Brasil enfrenta Colômbia

Com o retorno do atacante Neymar, o Brasil enfrenta a Colômbia pelas Eliminatórias para a …