Vendas pela internet apresentaram crescimento no Natal

Setor teve bom rendimento apesar da crise econômica que atingiu o país

Ao contrário do comércio tradicional, no Natal deste ano, apesar do cenário econômico, as primeiras informações sobre o faturamento do comércio eletrônico do Buscapé Company, as vendas no período que antecede o dia 25 de dezembro atingiram um crescimento nominal de 22% em relação a 2014, alcançando um faturamento de R$ 7,2 bilhões. A quantidade de pedidos cresceu e chegou a 16,7 milhões de encomendas, um aumento de 10% em comparação ao mesmo período do ano passado, assim como o tíquete médio, que foi de R$ 429,00, um aumento de 11%.

O mobile commerce (compras originadas por smartphones e tablets) teve uma participação de 12,2% nas transações, índice acima do registrado em todo o primeiro semestre do ano, de 10,1%. O setor de e-commerce acabou se beneficiando com as boas vendas da campanha de Black Friday, no final de novembro, que é considerado no período de vendas para o Natal (entre 15/11 e 24/12). O sucesso das ofertas representa 42% do faturamento natalino, já que as vendas foram de R$ 3,02 bilhões (em cinco dias de promoções), como informou a E-bit/Buscapé na época.

“O Natal de 2015 manteve a alta das vendas no comércio eletrônico devido a alguns fatores como, por exemplo, o aumento no volume de pedidos, apoiado pelo excelente resultado da Black Friday, além do crescimento do número de e-consumidores que, após permanecerem sem realizar pedidos pela Internet nos últimos seis meses, efetivaram alguma compra no período de Natal”, constata André Ricardo Dias, diretor executivo da E-bit/Buscapé.

Confira também

Prazo para contestar auxílio emergencial negado termina este sábado

Os trabalhadores que se inscreveram no Auxílio Emergencial 2021 pelos meios digitais e que tiveram …