Vândalos atacam monumento histórico

Carro de Boi está coberto por tinta que poluiu visual da obra gerando indignação

Um dos pontos turísticos mais queridos de Campo Grande, o Monumento dos Imigrantes ou Monumento Carro de Boi, perto do Horto Florestal, está coberto por uma tinta verde atirada por vândalos que conseguiram poluir o visual da obra. Agora, em vez de admiração, o que se vê no olhar de campo-grandenses e turistas é pena e lamentação.

Alexsandro Weigrt veio de Curitiba, Capital do Paraná, para conhecer Campo Grande junto com a família. Ao sair do Horto Florestal, ele decidiu ir ao monumento. “Viemos tirar fotos (…) É uma dó, pois se trata de um ponto turístico de referência para a cidade e infelizmente está deste jeito”, comentou. Segundo historiadores, o monumento marca o local onde chegaram as primeiras famílias de migrantes em Campo Grande, que vieram de Minas Gerais. A obra foi Idealizada pela artista plástica Neide Ono e construída em 1996.

O monumento é representado por um carro de boi, meio de locomoção utilizado pelos colonizadores da cidade. Ninguém nas imediações soube dizer quando o ataque ocorreu, mas aparenta ser recente. Na Capital, monumentos históricos são alvo frequente de vândalos. O Obelisco, na Avenida Afonso Pena, já foi atacado e teve a pintura refeita várias vezes. As paredes da Morada dos Baís, na mesma avenida, também já foram vandalizadas.

Vale mencionar que no Brasil a pichação é considerada vandalismo e crime ambiental e pode ser punida com prisão de três meses a um ano, além de multa. Conforme a Lei nº 12.408 de 2011, se o ato de pichação for realizado em monumento ou prédio tombado em virtude do seu valor artístico, arqueológico ou histórico, a pena é de seis meses a um ano de detenção e multa.

 

 

Fonte: Diariodigital

Confira também

Prefeitura de Campo Grande abre nova licitação de R$ 5,1 milhões para concluir Centro de Belas Artes

A Prefeitura de Campo Grande abriu nesta quarta-feira (13) nova licitação, desta vez de R$ …