Nível do rio Apa baixa e ribeirinhos esperam voltar para casa

O nível do rio Apa começou a baixar nesta terça-feira (8) em Bela Vista, mas os moradores ribeirinhos ainda continuam abrigados em prédios públicos na cidade que fica a 309 quilômetros de Campo Grande. Segundo a Secretaria de Assistência Social do município, eles dependem das condições do tempo para o retorno aos lares.

O trabalho de resgate às vítimas da enchente teve início no sábado (5), quando uma tempestade fez o rio transbordar e inundar imóveis ribeirinhos.

“Se não chover entre hoje e amanhã na cabeceira do rio, a situação pode voltar ao normal. Agora é esperar o rio baixar. Enquanto isso as famílias continuam na casa do atleta, no centro comunitário e no centro de convivência do idoso”, disse a secretária de assistência social, Pamela Pires Nunes.

De acordo com Pamela, 43 famílias de quatro bairros de Bela Vista estão desabrigadas, entre eles os mais atingidos foram: Baixada Corinthiana, Baixada Fluminense e a região conhecida como Prainha do Pompilho.

O trabalho de resgate é organizado por assistentes sociais, Secretaria de Obras e Exército Brasileiro.

Jardim
Em Jardim, a prefeitura, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Seviços Urbanos, faz um reparo provisório na ponte na área rural onde 30 famílias estão ilhadas. Conforme o titular da pasta, Divaldo Willemann de Souza, a previsão é de que o tráfego seja normalizado até a tarde desta terça-feira (8), quando o serviço já estará finalizado.

“Mas é um reparo provisório, onde não se suporta carga para veículos acima de duas toneladas. Então não pode passar carreta carregada de adubo, boi, mas caminhonhetes para levar rações a gente consegue fazer em comum acordo com os proprietários ilhados”, observou o secretário.

Na cidade, equipes continuam limpezas em bueiros, boca de lobo e auxiliam na cobertura de casas destelhadas pelo temporal ou que foram danificadas por quedas de árvores. O secretário acredita que 80% da normalidade seja restabelecida em até uma semana.

Conforme Souza, o fornecimento de água no município ocorre parcialmente desde a noite de sábado (5) depois de os motores que bombeiam a água do município ficarem submersos devido ao temporal.

A assessoria da Sanesul informou ao G1 que o fornecimento de água foi prejudicado por causa da falta de energia elétrica na sexta-feira e sábado. Segundo a assessoria, os equipamentos do sistema de abastecimento precisam de energia para funcionar.

O serviço também foi prejudicado com a cheia do rio Miranda no domingo que encobriu o local onde é feita a captação de água que abastece a cidade. Uma equipe da empresa conseguiu drenar o local, mas o sistema leva algum tempo para se restabelecer por completo.

A expectativa é de que o abastecimento seja normalizado na cidade até a próxima quinta-feira (10).

 

 

 

Fonte: G1MS

Confira também

Psicóloga jardinense lança livro e fala através das crônicas sobre processo de autoconhecimento

Uma noite magistral e emocionante. Assim foi o lançamento do primeiro livro da psicóloga Cleonice …