Jardim segue no combate ao Aedes aegypt

Campanha segue para evitar Dengue, Chikungunya e o Zika vírus, mantendo índices favoráveis estipulados pela OMS

Embora Jardim tenha níveis toleráveis e que não indicam risco de epidemia, a Secretaria de Saúde e o Departamento de Vetores alerta para que os cidadãos – devido ás frequentes chuvas que tem caído em nossa cidade – fiscalizem e limpem seus quintais. O acúmulo de lixo, de folhas e de entulhos favorecem o surgimento de ambientes propícios a proliferação do mosquito Aedes aegypt, mosquito transmissor do vírus da Dengue, da febre Chikungunya e também do Zika vírus, e é contra ele que os moradores devem cerrar fileiras.“A população tem que estar ciente que as pragas urbanas como ratos, caramujos africanos e escorpiões, somente proliferam quando há condições favoráveis. Contra o mosquito, não podemos deixar água empoçada, parada, que favoreça a reprodução do bichinho” – lembra a Secretária Municipal de Saúde, Elismara Pinheiro.

Segundo o Departamento de Vetores: a população precisa combater os três “As” – Abrigo, Acesso e Alimento – evitando assim a reprodução e aumento das populações do mosquito Aedes aegypt e com ela o surgimento de casos de Dengue, Zika vírus e Febre Chikungunya. A secretaria municipal de saúde alerta ainda que os casos de Zika vírus em gestantes – ou em mulheres que tiveram a doença e engravidaram em seguida – podem estar relacionados ao aumento de casos de microcefalia de bebês. Todo cuidado é necessário.

Confira também

Novos aspectos da Rota Bioceânica serão discutidos em Live

Nesta sexta-feira (24), a partir das 19h (horário de MS), o projeto UEMS na Rota …