Calçado feminino lidera lista de intenção de compras para o Natal

Apesar da previsão de vendas fracas para o Natal deste ano, quatro em cada cinco brasileiros pretendem comprar presentes na data, que é a principal do varejo. É o que aponta pesquisa realizada pelo Google em parceria com o Ibope, encaminhada com exclusividade ao site de VEJA. Com a cautela reforçada diante do quadro de incertezas econômicas e políticas, 86% dos consumidores afirmam pesquisar para saber antes o que e onde comprar.

Na lista de produtos mais desejados, o campeão é o calçado feminino, com 49% da preferência dos entrevistados. Na sequência, aparecem roupas femininas (48%), roupas masculinas (43%), produtos de beleza (41%), smartphones (39%), acessórios (38%), perfumes (33%), roupas esportivas (33%), utensílios domésticos (31%) e chocolates (31%).

Para Claudia Sciama, diretora de vendas para Varejo do Google Brasil, três fatores explicam a predileção por sapatos femininos: a categoria de moda é a maior em volume dentro do e-commerce; mais da metade dos consumidores online são mulheres e 67% delas compram calçados com uma frequência mínima a cada 2 meses, de acordo com números do Sebrae. “Esses três fatores se acentuam no Natal que é a maior data do e-commerce, assim como do varejo em geral”, diz.

O levantamento também mostra que o tíquete médio das cinco categorias mais procuradas – roupas, calçados, tênis, moda e bicicleta – é de 799 reais, quase o dobro dos 388 reais apurados em 2014 pela consultoria e-bit. Vale ressaltar que o tíquete médio declarado pelos consumidores em pesquisa é sempre mais alto do que o auditado após o acontecimento das datas.

“Isso ocorre por que as pessoas fazem planos e não necessariamente conseguem comprar o que gostariam por questões como preço reajustado, estoque indisponível, promoções não tão atraentes”, explica Claudia.

Em relação aos canais de compra, 47% declararam que pretendem comprar em lojas físicas, contra 23% no e-commerce e outros 23% que falam em adquirir produtos em ambos os meios. Entre outros destaques, a pesquisa ainda revela que 61% dos consumidores ainda não escolheram a marca do produto e 56% já começaram a pesquisar. O levantamento foi realizado no último dia cinco de dezembro, com 1.449 pessoas.

 

 

 

Fonte: Veja.com

Confira também

Ministro faz ameaça e afirma que eleições só ocorrerão com voto impresso

Após diversas declarações do presidente Jair Bolsonaro relacionadas ao voto imprensa, o assunto se torna palco de …