Bancada federal de MS prioriza 9 projetos para o Plano Plurianual

A bancada federal de Mato Grosso do Sul no Congresso Nacional decidiu ontem apresentar nove emendas ao Plano Plurianual (PPA) para os próximos quatro anos. A reunião ocorreu em Brasília, no gabinete do coordenador da bancada, senador Waldemir Moka (PMDB).

De acordo com o relatório, os três senadores e os oito deputados federais priorizaram investimentos em pavimentação e construção de estradas e ferrovias, indenização para propriedades desapropriadas para atender à demarcação indígena, entre outros projetos.

Outro investimento prioritário, segundo avaliação dos parlamentares, são as obras de adequação das pistas do Aeroporto Internacional de Campo Grande. “Já há projeto pronto para esse empreendimento e temos de incluí-lo no PPA, na expectativa de que receba os recursos necessários”, avaliou o coordenador.

O senador Moka disse que a bancada chegou a um consenso em todas as propostas, sem polêmicas. “Houve consenso e decidimos apresentar como prioridade investimentos em nove projetos”, afirmou o líder.

O prazo para apresentar as emendas começou dia 5 e termina na próxima sexta-feira.

Obras e projetos prioritários para os próximos quatro anos em MS:

  1. .  BR-419
  2.  .  Projeto Sul-Fronteira
  3.   . Poliduto – PR/MS/MT
  4.   . Construção da Ferrovia do Pantanal Panorama (SP) – Brasilândia (MS) – – Nova Andradina (MS) – Dourados (MS) – Maracaju (MS) – Porto Murtinho (MS)
  5.   . Construção da Ferrovia Ferroeste – Trecho Ferroviário – Dourados (MS) – Mundo Novo (MS) – Maracaju (MS) – Cascavel(PR) – Chapecó (PR)
  6.   . Indenização aos atuais possuidores de Títulos das áreas sob Demarcação Indígena
  7. . Implantação do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON), em Mato Grosso do Sul
  8.   . Taquari – Desassoreamento e Recuperação da Bacia do Rio Taquari
  9.   . Aeroporto de Campo Grande (Infraestrutura Aeroportuária)  – Adequação de Pistas

Confira também

Depois de Ciro Nogueira, Bolsonaro é cobrado por mais cargos em ministérios

BRASÍLIA — A entrada do principal partido do Centrão no núcleo duro do governo dividiu …